2018 é a última chance de Eric Granado na Moto2?

933
Eric Granado
Eric Granado

No ano de 2012, Eric Granado acabou perdendo as cinco primeiras etapas da Moto2 por conta da sua idade, 15 anos, depois de completar os 16 fez finalmente sua estreia no GP da Gran-Bretânia terminando em 31º. Não obtendo êxito na Moto2 partiu para a Moto3 em 2013 terminando o campeonato em 25º com 7 pontos. Eric ainda continuou na Moto3 em 2014 mas ficou com a 31ª posição no campeonato e apenas 2 pontos computados.

Eric Granado
Eric Granado

Para alguns, Eric e sua equipe pessoal deram um passo maior que a perna ao colocá-lo tão jovem e sem experiência necessária em meio aos tubarões, talvez fosse preciso um pouco mais de experiência antes de ter ingressado.

Depois do período difícil Eric começou a levar uma vida dupla em 2015 ao competir tanto na Europa quanto no Brasil, em 2015 e 2016 o brasileiro foi bicampeão da categoria SuperSport600. No mesmo 2015 Eric terminou o CEV de Moto2 na 6ª posição, e em 2016 no 4º Lugar.

2017 sem dúvida alguma foi o ano da sua redenção, continuando com a sua vida dupla de campeonatos faturando na sua estréia o SuperBike Brasil, e o mais expressivo da sua carreira, o título de campeão do CEV Moto2, um dos campeonato mais difíceis e competitivos do mundo, campeonato que abre nada menos que as portas do mundial de motovelocidade para os jovens prodígios.

Agora sim, Eric Granado com bagagem, títulos e muita sede de vitórias.

2018 foi o ano de seu retorno na Moto2, assinou contrato com a equipe Forward Racing, tudo pronto para ele brilhar? Não! Infelizmente a equipe Foward até o momento não corresponde aos seus anseios e de seu companheiro de equipe Stefano Manzi, ambos vão com péssimas atuações no campeonato.

Ainda em 2017 a fabricante de chassis Suter anunciou sua saída da categoria porque as equipes do gride não queriam seu equipamento, já que estava bem abaixo dos demais concorrentes(Kalex, KTM…).A Suter acabou voltando atrás na decisão porque a Foward Racing interessou-se nessa parceria. Como esperar o mínimo de competitividade de uma empresa que fornece apenas para uma única equipe, de uma fornecedora que tinha anunciado sua saída?

Economia porca? Tudo indica que sim, aparentemente a equipe está apenas cumprindo tabela na competição, o que nos levar a crer nisso é o fato da Foward Racing ter anunciado uma parceria com a MV Agusta, a fabricante italiana de motos irá fornecer aporte financeiro e os chassis com seu know-how.

Infelizmente o talentoso Eric Granado acabou caindo em meio aos interesses diversos, mesmo o campeonato ainda estando longe do fim o que nos resta é torcer para que ele consiga assinar com uma boa equipe em 2019. Foward Racing aparentemente continuará se aventurando, Kalex e KTM já estão testando seus chassis que irão “casar” com os motores tricilíndricos da Triumph, e até agora nada desse tal chassi que será fornecido pela MV Augusta.

O que esperar de Eric Granado para 2019?

Infelizmente no Brasil tudo que não gira em torno de uma bola de futebol não merece a mídia e seus gordos patrocínios, infelizmente boa parte deles só lembram do mundo dos motores quando um brasileiro está ganhando, mas como um brasileiro vai ganhar se não tem apoio? Hoje são outros tempos, só o talento não conta. O que seria de Marc Márquez sem a generosa ajuda da petrolífera REPSOL na sua carreira?

Dizem que ser italiano ou espanhol já é meio caminho andado na motovelocidade. Gostaria muito de vê-lo em uma boa equipe que pudesse dar o apoio correto na sua carreira, ele não desaprendeu, mas dificilmente veremos uma grande empresa dando um bom apoio ao nosso “fio de esperança BR” no mundial, talvez o título de campeão da Moto2 no CEV ainda tenha peso. Desejo toda sorte ao Eric, que ele continue persistente nessa caminhada, continuamos torcendo.

Eric Granado - Moto2 CEV
Eric Granado – Moto2 CEV

Leia também: Novas regras da Central Eletrônica Única na MotoGP em 2019.