A Ducati está trabalhando na ciclística da Desmosedici.

155

O fator humano desempenhou um papel fundamental na vitória da Ducati na Áustria, Dovizioso com o seu desconhecido instinto assassino na última curva da última volta fez chover para o time italiano. Ganhar da Honda e Marc Márquez nem sempre será uma tarefa fácil até que os engenheiros italianos encontrem uma maneira de solucionar um problema crônico da desmosedici, esse problema está nas curvas.

As curvas longas, onde exigem uma maior aceleração, é onde está uma falha da moto que faz Marc presença há tempos; no entanto, aceleração, estabilidade na frenagem e velocidade máxima continuam sendo grandes trunfos. Para vencer o dueto Marc-honda é necessário uma moto perfeita, ou quase, os engenheiros italianos estão trabalhando nisso. O diretor técnico, Davide Barana, fala de um longo processo que requer muitas tentativas e erros.

Dovi versus Marc na Áustria.

Barana sabe que o desempenho nas curvas é a área em que há mais espaço para melhorias, mas não exclui o trabalho em outros setores da moto. “Não devemos esquecer de continuar melhorando as áreas que são os nossos principais pontos fortes, se nos concentrarmos apenas em uma única área podemos correr o risco de perder as vantagens da Desmosedici. Melhorar o desempenho nas curvas é um processo longo, demora muito tempo porque você tem que provar quer as alterações são realmente eficazes para dar o próximo passo, esta é a razão, leva algum tempo para atingir certos níveis.”

Desafiar a Honda é um tanto complexo, os japoneses conseguiram tapar uma grande lacuna que existia contra os italiano, estamos falando do motor. “Talvez seja verdade, provavelmente é muito mais fácil para nós desenvolvermos o motor do que o chassi, já que nosso projeto têm muitas particularidades, mas o esforço que fazemos para melhorar a ciclística é sempre o melhor que podemos fazer”.

Nota: Vale ressaltar que após o GP de Sachsenring, Andrea Dovizioso criticou abertamente a Ducati e seu projeto, com dizeres do tipo: “Aumentar a potência qualquer um aumenta”. Resta saber se a crítica foi direcionada ao grupo da grupo da Ducati ou apenas ao Gigi Dall’Igna.