A lenda continua…..

413

Após a Yamaha anunciar sua equipe oficial para as temporadas 2021-2022 com a dupla Fabio Quartararò e Maverick Viñales, a expectativa era agora sobre o futuro de Valentino Rossi na MotoGP. Manter sua paixão viva e por que não buscar seu 10º título ou anunciar a tão temida aposentadoria.

Segundo o jornalista italiano Paolo Ianieri, na próxima semana em Jerez (Espanha), Rossi anunciará sua permanência na MotoGP agora competindo pela equipe Petronas Yamaha SRT. O acordo será de 1 ano com opção de renovação por mais um, contrato assinado diretamente com a fábrica Yamaha. O diretor Lin Jarvis meses atrás garantiu que não teria problema em fornecer uma M1 para o Valentino, equipamento oficial e com todo apoio da fábrica.

Em conversas, Valentino Rossi confirmou que a princípio queria correr algumas corridas ainda em 2020 para ver se ele se sentia competitivo o suficiente para continuar por mais um ano, e também não se arrepender caso resolva parar, para logo depois voltar como muitos pilotos fizeram. Mas a pandemia Covid-19 mudou tudo, atrasou o início da temporada por tanto tempo que Rossi teve que tomar sua decisão virtualmente às cegas.

Rossi completou 25 anos de participação na categoria rainha, é o único piloto no grid desde que o mundial mudou seu nome para MotoGP em 2002. Com o contrato assinado, terá pelo menos um ano para expandir ainda mais seus registros históricos.

Será a 8ª temporada consecutiva competindo pela Yamaha, totalizando 15 temporadas, ainda foram mais 4 com a italiana Aprilia, 4 na japonesa Honda e 2 na italiana Ducati.

Petronas Yamaha SRT será sua segunda equipe não oficial na MotoGP, lembrando que Vale correu pela Nastro Azzurro, depois competiu só com equipes oficiais, 17 ao todo, a Repsol Honda, Yamaha com diversos patrocinadores (Gauloises, Fortuna, Camel, Fiat, Movistar y Monster) e a Ducati.