Com a Ducati em crise o “sonho Marc93” se afasta.

446

A Ducati quse sempre construiu seus protótipos em torno dos motores. É uma das estratégias da fabricante, ultrapassar pelas retas é mais fácil que pelas curvas. O poder da Desmosedici V4 até o ano passado fez a diferença: Em 2017 e 2018 foram 13 vitórias. Até o momento na temporada de 2019 apenas duas.

Isso não significa que a GP19 tenha piorado, mas o fato é que a Honda deu um grande passo no quesito velocidade, Suzuki e Yamaha agora são mais competitivas. Com as demais crescendo a Ducati está vendo suas vantagens sumir no horizonte. A reclamação dos pilotos oficiais com relação ao problema que moto tem nas curvas cresce mais a cada dia que passa. Dizem que esse problema é um dos motivos que Stoner abandonou seu papel como piloto de testes, já que não é novidade alguma o fato do australiano ter dito que a fabricante não seguia seus feedbacks.

Gigi Dall’Igna e companhia agora estão focados em dar mais maleabilidade ao protótipo, no teste na Catalunya um novo chassi com partes em fibra de carbono foi testado, mas aparentemente os pilotos não encontraram nenhuma vantagem na peça. Um compromisso nessa parte onde se encontra as fraquezas(curvas) da Ducati é necessariamente rápido.

Ducati e fator humano

Onde o problema não pode ser alcançado com a tecnologia deve-se usar do fator humano. A entrada da central eletrônica única da Magneti Marelli, por exemplo, permitiu que a Ducati pegasse os melhores engenheiros e fizesse  grandes avanços em um curto espaço de tempo, mas agora a competição nivelou nesse quesito, é necessário procurar vantagens em outros setores.

Após a fraca corrida em Sachsenring, Dovizioso tocou as trombetas avisando que qualquer novo piloto que chegar na equipe terá que enfrentar o mesmo problema que ele reclama há anos e que até o momento não houve solução prática. Não é novidade para ninguém quem a corrida no mercado de pilotos já começou com suas ‘prospecções’.

É quase certo que pelo menos um piloto da atual dupla dará adeus ao time após 2020, mas quem chegará? Cibatti em entrevista disse que é o sonho de qualquer equipe ter Marc Márquez. A grande promessa do momento, Quartararo, deverá ser blindado pela Yamaha, mas talvez possa acontecer um flashback, os ducatistas nunca vão esquecer o quão triunfante foi Jorge Lorenzo em 2018 após “pegar a mão” da máquina. Façam suas apostas!