Ducati: velho melhor que o novo?

394

O franc√™s Johann Zarco terminou no p√≥dio com uma Avintia Ducati Desmosedici GP19, quando os pilotos de f√°brica estavam muito mais longe. Jack Miller foi o melhor de GP20 ficando em nono, enquanto Andrea Dovizioso estava duas posi√ß√Ķes mais atr√°s, em d√©cimo primeiro. Danilo Petrucci ficou a dois segundos de Dovizioso, em 12¬ļ. Questiono se Petrucci, que tem o h√°bito de falar demais, ir√° acrescentar algo para a KTM.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é i-xrLwCmN-L.jpg

O que se passa com a Ducati, numa pista em que se espera que sejam fortes? Afinal, Andrea Dovizioso terminou em segundo em Brno no ano passado, e a equipe de f√°brica fez uma dobradinha em 2018.

A Ducati parece perdida. O √ļnico culpado que eles poderiam tentar culpar √© o pneu traseiro Michelin 2020, que tem uma constru√ß√£o mais macia que o pneu 2019. Somado a isso, as equipes estavam trabalhando com baixa press√£o nos pneus na tentativa de gerar mais ader√™ncia na pista escorregadia de Brno.

Isso foi muito bom, mas não explica por que Johann Zarco foi competitivo numa GP19 em Brno, e por que Pecco Bagnaia foi muito rápido em Jerez até o seu motor quebrar. Certamente todas as Ducatis seriam ruins se o pneu fosse o culpado, certo?


Um caminho à frente para a Desmo?

Em Brno, Andrea Dovizioso acreditou ter visto os primeiros ind√≠cios de um caminho a seguir. “Tenho uma ideia. Temos algumas ideias, mas temos de estudar a corrida”, disse Dovizioso. ‚ÄúAcho que a corrida pode nos ajudar muito porque esta √© a segunda corrida em que outro piloto com uma Ducati afinada de maneira diferente, foi capaz de rodar de um jeito diferente, realizando uma corrida realmente boa. Ent√£o eu n√£o quero falar demais porque ainda temos que estudar e precisamos da confirma√ß√£o desta corrida para descobrir onde estamos.”

O problema, explicou Dovizioso, √© que estavam tentando manter as coisas que funcionaram nos √ļltimos tr√™s anos, mas aparentemente tomaram a dire√ß√£o errada. ‚ÄúO que fizemos no teste e o que fizemos nessas tr√™s corridas para mudar a afina√ß√£o foi consequ√™ncia da experi√™ncia dos √ļltimos tr√™s anos‚ÄĚ, disse ele. “Nos √ļltimos tr√™s anos tivemos um resultado muito bom e fizemos grandes mudan√ßas na moto. Conseguimos o que quer√≠amos com essa mudan√ßa. Conseguimos melhorar em algumas √°reas.”

A Ducati tem trabalhado acreditando que todos os seus dados do passado levariam na dire√ß√£o de uma evolu√ß√£o em 2020, disse Dovizioso. “Ent√£o, quando voc√™ come√ßa e o resultado n√£o √© t√£o bom, voc√™ sabe que tem muitas coisas para mudar. Na verdade, nada funcionou. Isso √© muito estranho. Voc√™ acredita em algo porque verifica os dados do passado. Quando isso acontece, voc√™ tem que analisar o que realmente funciona. “Mas os dados n√£o est√£o dando as respostas”, disse Dovizioso. “Cada vez que tentamos algo desta forma, n√£o funcionou.”

Jogando fora as velhas solu√ß√Ķes

Eles precisam come√ßar a olhar para uma dire√ß√£o completamente diferente, disse Dovizioso, embora esta seja apenas uma conclus√£o provis√≥ria no momento. ‚ÄúN√£o quero dizer que √© assim, porque temos que estudar esta corrida para confirmar, mas parece que quando Pecco foi r√°pido e quando Zarco foi r√°pido, a configura√ß√£o era completamente diferente do que pensamos, porque no passado fizemos coisas opostas para melhorar isso. E a maneira como voc√™ precisa pilotar √© um pouco diferente.”

Dovizioso espera que a √Āustria traga clareza, numa pista onde podem experimentar as diferentes varia√ß√Ķes de afina√ß√£o dos pilotos com menos experi√™ncia na Ducati. “Temos que estudar. Espero ter essa confirma√ß√£o na √Āustria antes do fim de semana para mudar a forma, para mudar a configura√ß√£o de uma forma diferente do que pens√°vamos antes deste fim de semana.”