Especial – Como eu Piloto – Andrea Dovizioso

416

A Motorsports Magazine fez uma seria e entrevista com os pilotos da Motogp, traremos as matérias traduzidas para o blog, começamos com Andrea Dovizioso.

Como mudou a técnica de pilotagem desde que chegou ao MotoGP em 2008?

A t√©cnica de pilotagem mudou muito. As motos mudaram muito e a intensidade que conseguimos colocar na moto mudou muito, por isso precisas de estar muito mais em forma pois ser r√°pido por 45 minutos com um n√≠vel de intensidade t√£o grande √© imposs√≠vel se n√£o fores muito, muito em forma. Esta √© a primeira coisa, a segunda coisa √© a eletr√īnica. A eletr√īnica mudou muito: eles s√£o muito melhores e a maneira como os gerenciamos √© muito melhor; Esta √© a maior mudan√ßa e afeta nosso estilo de pilotagem.

Além disso, as corridas mudaram porque há muitos bons pilotos que estão perto dos pilotos mais rápidos.

Os pneus também têm um grande efeito na técnica de pilotagem e como você monta a moto, então como a mudança da Bridgestone para a Michelin mudou as coisas?

Não se trata de saber se os pneus são melhores ou piores, não se trata de uma empresa melhor ou pior; é apenas uma maneira diferente de andar. Se você olhar para os tempos de volta, às vezes somos mais rápidos com os Bridgestones e às vezes com os Michelins. Então não podemos falar de melhor ou pior; é apenas diferente. Quando há tal mudança, eu acho que não é importante se é melhor ou pior, porque essas são as regras e todo mundo tem que se adaptar, então é apenas a diferença.

Com os Michelins, pequenas coisas podem ter um grande efeito. Ent√£o, √†s vezes, pilotos e equipes perdem o rumo, mesmo que a resposta esteja muito pr√≥xima. Na maioria das vezes, √© dif√≠cil entender o que voc√™ tem que fazer e, muitas vezes, ou√ßo os passageiros dizerem coisas como ‘estamos completamente na merda, isso √© imposs√≠vel’, mas n√£o acho que essa seja a realidade. √Č apenas a sua sensa√ß√£o de que tudo √© muito ruim, mas na verdade a resposta √© muito pr√≥xima. Esta √© a caracter√≠stica destes pneus – com a Bridgestones foi completamente diferente.

Eu n√£o mudei muito. Mas olhe meus resultados!


Como a mudança de marcas de pneus afeta a maneira como você ataca um canto?

Com ambas as marcas, a maneira como me aproximo de um canto é muito semelhante. E se eu fosse bom em usar os Bridgestones, então eu sou melhor em usar os Michelins. A diferença com os Michelins é que muitos pilotos começam a sentir o limite quando travam o pneu dianteiro ao travar no final de uma recta, o que era impossível com a Bridgestone. Isso é algo que muitos pilotos nunca sentiram antes.

Então você tem que ser muito sensível com o freio dianteiro e o pneu?

Sim. Você tenta não perder o controle e tenta ser rápido de maneira segura. Eu não posso carregar o pneu dianteiro como eu carreguei a Bridgestone, mas eu posso carregar o pneu mais do que os outros pilotos. Eu sou um frenador extremo e se você for um frenador extremo você normalmente joga com o grip frontal mais do que seus concorrentes, então você sente mais feedback da frente, então você aprende como administrar isso. Com a Michelin você faz toda a sua frenagem quando está em linha reta.

A grande diferença com estes pneus é que você deve ser muito suave e muito lento com todos os seus movimentos. Por exemplo, se você for muito duro no pneu dianteiro até o meio da curva, então você deve estar muito, muito, muito devagar quando soltar o freio, virar a moto e abrir o acelerador, porque a troca entre carregar os pneus e descarregar os pneus é muito ruim com os Michelins.

Então você tem que deixar o pneu voltar à sua forma normal lentamente?

Sim, mais devagar do que com os Bridgestones. A outra grande diferença entre os pneus é que com os Bridgestones você teve que usar o pneu dianteiro para fazer tudo, porque não havia muita aderência traseira. Mas com os Michelins você tem que fazer tudo com a traseira Рvocê tem que usar a traseira mais do que a frente para frear, girar e acelerar.

Eu aprendo todos os dias com os Michelins, porque toda vez que você anda de bicicleta, aprende alguma coisa. Durante 2017, entendemos como gerenciar o pneu traseiro e essa foi uma das chaves dos meus resultados de 2017. Agora todo mundo é rápido, um mínimo de 10 pilotos pode fazer o mesmo tempo de volta, mas este não é o caminho para ganhar corridas no MotoGP. O caminho para ganhar corridas é diferente agora e nem sempre é a mesma história: às vezes você tem que salvar os pneus desde o começo da corrida, às vezes você pode pressionar mais desde o início. Toda vez é diferente; depende de quais pneus Michelin trazem.

Após as primeiras corridas de 2018, você disse que a traseira do Michelin havia mudado Рcomo?

Eu acho que a aderência traseira é um pouco pior do que no ano passado, mas quando você desliza na entrada ou sai, os slides são mais lineares Рentão é positivo e negativo. Temos que nos adaptar como sempre; este é o nosso esporte. Você tem que adaptar a maneira como você usa o freio dianteiro, como você usa o freio traseiro, suas linhas e assim por diante. Tudo muda sempre. Este é o nosso trabalho Рtentando entender o que você precisa, então você pode tentar usar o potencial máximo da moto e dos pneus.

Em algumas pistas voc√™ n√£o pode usar o melhor potencial do pneu traseiro, porque se voc√™ entrar e sair dos cantos com for√ßa total, voc√™ n√£o ter√° pneus suficientes para terminar a corrida, ent√£o voc√™ n√£o pode abrir o acelerador quando quiser, voc√™ tem que esperar para abrir o acelerador … A diferen√ßa √© muito pequena. Mas quando voc√™ est√° no limite, pequenas coisas podem ser grandes.

Você sabe onde você está antes da corrida, talvez do FP4?

Você nunca tem a sensação perfeita, então usa o feedback dos pneus para dizer se é melhor fazer isso ou aquilo. Mas durante a corrida é quase impossível entender a sua situação e se você chegar a esse limite, quando o pneu estiver quase pronto, você está f ** ked.

Você prefere esse tipo de corrida Рcom os Michelins e o software unificado de baixa tecnologia Рporque você é mais um piloto pensante?

Sim, eu prefiro assim. Mas não é só isso. No MotoGP todos os pilotos são realmente rápidos, mas menos de metade da grelha consegue ser rápida e poupar os pneus. Essa é uma diferença enorme.

Como sua posição corporal mudou ao longo dos anos?

Não tanto Рtalvez eu tenha mudado minha posição na moto menos que as outras. Mas isso é algo que estou sempre trabalhando, embora eu não tenha mudado muito. Mas olhe meus resultados!

Se olharmos para a física das corridas e se olharmos para o estilo de pilotagem de todos os jovens pilotos, como Marc e os pilotos de Moto3, pode parecer que não podemos ser rápidos, a não ser que os pilotos andem como eles. Mas no final, não é assim. Eu acho que você pode ter algumas vantagens se você andar assim, mas eu não penso da mesma maneira que a maioria das pessoas pensa sobre isso. Eu penso sobre isso e eu trabalho bastante nisso, mas no final eu entendi que esse não é o ponto. Sim, tudo é importante, então todo piloto tenta melhorar em todas as áreas.

Mais e mais cavaleiros se inclinam mais com a parte superior do corpo para ajudar a virar, mas isso pode causar problemas, porque se você é assim você não pode levantar a moto?

Não, isso não é verdade. Normalmente, quando você está mais fora da moto, a moto está mais alta, então isso é positivo.

Você se inclina mais do que no passado?

Não muito. Eu tentei, e trabalhei muito nisso, mas foi muito diferente para mim mudar a forma como uso meus braços para obter a alavancagem correta no guidão.

A troca de pneus mudou a forma como a bicicleta transfere carga da frente para a traseira e da traseira para a frente?

Sim. Com os Michelins você raramente vê o pneu traseiro no ar durante a frenagem, mas com os Bridgestones todos levantaram a traseira nos freios. Isso porque, com a Bridgestone, não era importante manter a traseira no asfalto porque a traseira não tinha o controle para ajudá-lo a parar. Com o Michelins você tem que usar o aperto traseiro durante a frenagem.

Que tal lutar com outros pilotos – como isso mudou com a troca de pneus?

√Č um pouco mais dif√≠cil. Por exemplo, √© mais dif√≠cil na frenagem porque todos chegam ao limite do pneu dianteiro com bastante facilidade. Isso significa que voc√™ n√£o pode fazer uma grande diferen√ßa sobre seus rivais durante a frenagem porque voc√™ est√° no limite de ader√™ncia. Voc√™ tem menos margem para jogar, ent√£o voc√™ n√£o pode correr riscos. √Č muito dif√≠cil fazer isso acontecer.

Por outro lado, você tem boa aderência no meio da curva, então você pode preparar a saída da melhor maneira possível com os Bridgestones, então durante a saída você já está ficando na posição correta para ultrapassar o outro piloto. .

Então você começa a fazer o movimento na esquina antes de realmente fazer o passe?

Sim. Voc√™ tem mais ader√™ncia do que antes em altos √Ęngulos de inclina√ß√£o, assim voc√™ pode ganhar mais tempo na sa√≠da para estar mais perto do outro cara quando voc√™ freia para a pr√≥xima curva.

Matéria original em inglês MotorsportsMagazine

Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a inten√ß√£o te ter um espa√ßo democr√°tico e livre onde todos possam expor suas opini√Ķes e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.