Evolução tecnológica e a quebra de paradigmas no Motogp

403

Em um hipotético desfile de moda o organizador convida as modelos que tirem suas medidas e sugiram mudanças nos vestidos mas apenas uma modelo aceita o convite, em qual modelo o vestido cairá melhor no desfile ? assim ocorreu com a eletrônica e software padrão Magnetti Marelli no mundial de Motovelocidade, assim que a Dorna anunciou que o caminho escolhido para a eletrônica seria o de padronizar e proibir softwares proprietários fez convite a todas fabricas para que participassem do desenvolvimento do software com uma ressalva; todo desenvolvimento seria compartilhado entre as demais, apenas a Ducati aceitou o convite, é natural que o software padrão tenha sido desenhado para a moto modelo disponível para os testes.

No mundo da tecnologia já é comum padrões abertos e são os softwares que mais evoluem hoje, pois as melhorias e também problemas são compartilhados e resolvidos por muitas pessoas envolvidas, mais de 90% dos sites pelo mundo rodam em softwares abertos, mas a mentalidade de segredos industriais ainda é forte entre os fabricantes, principalmente entre os japoneses.

Antes da padronização Ducati e Yamaha já trabalhavam com ECU Magnetti Marelli com seus softwares próprios, somente Honda tinha Hardware e software proprietário, então com a proximidade entre os engenheiros da Ducati que aceitou o convite da Dorna e Magnetti houve uma evolução muito grande na performance da Ducati, alem de intercambio entre os engenheiros e até contratação de integrantes da equipe da Magnetti Marelli, algo que não foi vislumbrado por Yamaha e Honda que queria proteger seus segredos, então essas só foram atras de funcionários da Magnetti Marelli quando já seria tarde.

O mesmo ocorreu com o desenvolvimento do braço oscilante de carbono, a Ducati participou do projeto de desenvolvimento a convite da sueca Ohlins abrindo mão de exclusividade de utilização, a Ohlins sabia que se Honda ou Yamaha participassem do desenvolvimento teriam clausulas de NDA e exclusividades, Ducati não se importou com o compartilhamento de tecnologia e ganhou por ter sido desenvolvida a peça para sua moto inicialmente, o braço que é uma das mais badaladas evoluções do mundial entre outras vantagens ajudaria na tração é nisso a Ducati está muito superior as demais, teve uma peça desenvolvida a partir de sua moto, as demais fabricantes são adaptações da original.

Honda a quase um seculo sempre foi um modelo de inovação, mas nos últimos anos assim como as demais japonesas está apenas copiando e tentando aperfeiçoar o desenvolvimento, talvez tenha que mudar a mentalidade para compartilhar informações e assim ter soluções para seus problemas com mais facilidade, esse é o futuro da tecnologia, pilotos como Marquez nem sempre estarão disponíveis no futuro.

Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a intenção te ter um espaço democrático e livre onde todos possam expor suas opiniões e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.