Gigi Dall’Igna: “Uma Desmosedici completamente nova para 2020”

264

N√£o h√° como negar ‚Äď a temporada 2019 do Motogp terminou, e as f√°bricas come√ßam a testar novos caminhos para a pr√≥ximo campeonato.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 65511420_2324775520921108_4173814575046590464_n.jpg

“Notadamente a DesmosediciGP 19 avancou dois passos este ano, mas a Honda deu quatro”, Pirro declarou recentemente.

Dovi foi al√©m — ‚ÄúN√£o estamos t√£o r√°pidos quanto no ano passado, estamos com dificuldades, especialmente com pneus novos. Precisamos entender, estudar e coletar informa√ß√Ķes para ano que vem‚ÄĚ.

‚ÄúO que aconteceu no final da corrida em Motegi n√£o √© a realidade. Forcei na linha de chegada, mas precisamos avaliar o GP como um todo. Ent√£o fica complicado, porque voc√™ empurra, empurra, faz mais na corrida do que nos testes, mas n√£o foi o suficiente, porque o objetivo era vencer o campeonato mundial “.

“Motegi foi a pista mais favor√°vel para a Ducati nos √ļltimos quatro anos. Ser√° dif√≠cil defender o segundo lugar na classifica√ß√£o nas pr√≥ximas corridas, e espero que a Yamaha e a Suzuki sejam competitivas; teremos que limitar os danos”.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 65214014_2320946597970667_7260052480518520832_n-1.jpg

As Ducatis 2019 sofreram mais que os modelos anteriores devido aos problemas hist√≥ricos no meio das curvas e agora tamb√©m nas retas. O que for√ßou Dovizioso e Petrucci a dar um salto para tentar acompanhar o pacote mortal Marquez / Honda, mas tamb√©m – a partir da metade da temporada – o de Quartararo e a rec√©m-descoberta Yamaha. A vinda do franc√™s para a Petronas motivou todos os outros pilotos da f√°brica dos diapas√Ķes.

Os resultados abaixo das expectativas levaram as lideran√ßas da Ducati a fazer uma “mea-culpa”, na forma de uma an√°lise de Gigi Dall’Igna – l√ļcida e pragm√°tica como conv√©m a um engenheiro – publicada no site oficial do MotoGP.com. Se, por um lado, mostra uma certa satisfa√ß√£o porque o desempenho da moto cresceu; por outro, ele reconhece a necessidade de trabalhar muito para alcan√ßar o desempenho necess√°rio visando atingir os objetivos estabelecidos.

‚ÄúEstamos satisfeitos com o trabalho que realizamos este ano no departamento de corridas, porque nossa moto melhorou, mas n√£o satisfatoriamente porque n√£o vencemos o campeonato mundial”, comentou o chefe da Ducati Corse.

“Isso nos convenceu que, para 2020, precisamos fazer mais, melhorar em algumas √°reas, incluindo a √°rea do bra√ßo oscilante e da” colher “, onde nossos advers√°rios tamb√©m est√£o trabalhando. Tamb√©m precisamos melhorar o chassis e a aerodin√Ęmica, mas aqui j√° estamos no caminho certo.‚ÄĚ

Satisfa√ß√£o tamb√©m foi expressa com o sistema de partida, “que nossos pilotos t√™m gostado muito”. E a vantagem de estarmos na situa√ß√£o atual permite j√° trabalhar em uma perspectiva futura.”

“Nas corridas restantes vamos testar algumas novas pe√ßas para entender melhor como elas funcionam. No teste de Val√™ncia, teremos uma moto completamente nova e mais eficaz na velocidade, √°rea onde perdemos muito para os nossos advers√°rios.¬†

Enfim leitores do Blog, uma Desmosedici completamente nova estrear√° no teste de Val√™ncia, mas n√£o esperem encontrar uma moto boa para o meio das curvas. Como Gigi DAll¬īIgnea disse: ‚Äú√Č muito f√°cil se perder‚ÄĚ.