Iannone: Fiz a Suzuki crescer, ninguém pode negar!

543

Andrea Iannone mostrou um excelente ritmo de corrida desde o treino livre na sexta-feira. Em Phillip Island ele coleciona seu melhor resultado da temporada, o quarto pódio, lembrando novamente ter coragem e velocidade. O motor era o verdadeiro limite do piloto de Vasto, nas retas havia muita diferença em relação à Ducati de Dovizioso e Bautista, sempre atento ao desgaste do pneu traseiro que não lhe permitia acompanhar Vinales.

Nas Ășltimas duas voltas, ele ganhou mais de um segundo no lĂ­der do dia, mas tarde demais para buscar sua segunda vitĂłria da carreira no Top Class. “Temos que ser realistas, começamos forte, fizemos todo o possĂ­vel, mantivemos assim desde o começo porque eu sabia que, no final, terĂ­amos feito um grande esforço. A Ducati na reta era muito mais rĂĄpida do que nĂłs e, quando fomos ultrapassados, tive de recomeçar e perdi muito tempo“, admitiu Andrea Iannone ao Sky Sport MotoGP.

No warm-up, ele assinou a melhor volta da manhĂŁ com um pneus macio, uma escolha aleatĂłria e um pouco forçada, jĂĄ que o Ășnico pneu duro disponĂ­vel havia sido reservado para a corrida. Mas com temperaturas ligeiramente mais altas, nĂŁo hĂĄ arrependimento para a estratĂ©gia de mixagem. “Quando eu tinha as grandes retas na frente nĂŁo poderia fazer minhas linhas, meu ritmo, porque eles sempre me superavam, Dovizioso e Bautista, eu nĂŁo poderia dirigir como eu queria“. Em uma semana de volta Ă  pista na MalĂĄsia, em seguida, a Ășltima rodada em ValĂȘncia, antes de iniciar uma nova e difĂ­cil aventura na Aprilia: “Estou orgulhoso porque fiz Suzuki crescer de uma forma positiva, isso nĂŁo pode questionar ninguĂ©m. Nestes dois anos, fiz um excelente trabalho em conjunto com a Suzuki, quase todos os domingos podem jogar no pĂłdio, ao contrĂĄrio de um desastroso 2017, onde lutĂĄmos para chegar ao top 10“.

O incidente entre Zarco e Marquez aconteceu bem diante de seus olhos, felizmente, conseguiu evitar o envolvimento: ” Poderia ter sido muito pior, a moto Zarco estava vindo para mim, consegui frear muito forte na frente e para evitar isso, acho que foi um golpe de sorte – concluiu Andrea Iannone -. Acho que ele pegou uma trilha bestial e nem percebeu que foi contra Marquez.”

Matéria originalmente traduzida do site Corsedimoto.com