Jarvis: “Viñales pode se tornar um problema para nós”.

243
TESTS OFICIALES NUEVAS MOTOS GP MAVERICK VIÑALES YJARVIS, JEFE DE YAMAHA

Eu ainda acredito que Viñales tem o potencial para ganhar o Campeonato do MotoGP”
Lin Jarvis, líder da equipe Yamaha

O pessoal do paddock de MotoGP está cada vez mais convencido do que pode acontecer na equipe oficial Yamaha em 2021 — uma dupla Rossi-Quartararo é perfilada. De fato, a equipe Yamaha Petronas já tem como certo que perderá o jovem francês para a Yamaha de fábrica. E quanto a Valentino, o italiano sabe de seus chefes que, se optar por não se aposentar, sempre terá um lugar na garagem. Pelo menos essa era ideia antes do italiano dar sua desastrosa entrevista dizendo que “se tivesse ficado na Honda, teria ultrapassado “Ago” em títulos”.

Obviamente, isso resultaria na saída de Viñales, que atualmente é o piloto de casa melhor classificado no geral e o único que lhes deu uma vitória nesta temporada, na Holanda. Em Phillip Island, Maverick mostrou força ao buscar a pole; manteve um bom ritmo nos treinos livres, e liderou grande parte da corrida, perdendo para o imparável Marquez na volta final.

Esse é o Maverick que todo mundo quer ver na sela japonesa. Ele tem mais um ano de contrato, mas uma renovação (ou não) deve ser proposta nos próximos meses, já que no MotoGP quase todos os pilotos estão negociando, ou pelo menos testando suas opções para duas temporadas.

Várias sondagens foram feitas nos últimos dias com o chefe da Yamaha no MotoGP para saber qual é a situação de Viñales, e Lin Jarvis confessou, após uma longa explicação, que a situação pode se tornar complicada … se ele continuar forte.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é motogp-australia-2019-26.jpg

“É muito cedo para falar – 2021 ainda está longe. Obviamente, no próximo ano os quatro pilotos permanecerão os mesmos. A questão é o que acontecerá com o plano para 2021. Logicamente, para a equipe da fábrica, precisamos de dois pilotos rápidos e competitivo, Fabio, obviamente, é um piloto muito interessante, muito rápido, por isso é lógico que depois de passar dois anos na equipe satélite ele queira pular para a equipe oficial, e é claro que estamos interessados nele.”

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é AQ5OEHNEVHB4BQ36OXW5SJQZDE-1.jpg

Maverick nos interessa porque é rápido e já tem quatro anos de experiência. Vimos isso em várias corridas. Ele poderia vencer na Austrália, mas nossa moto não foi rápida o suficiente, como, infelizmente, vimos na reta no início da última volta. Mas quando Maverick está em sua ‘zona’, ele é muito competitivo, e, assim, ainda acredito que ele tem potencial para ganhar campeonatos, na minha opinião. Então Maverick é muito interessante.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é motogp-australia-2019-20.jpg

Valentino também é interessante por diferentes razões: ele é altamente competitivo muitas vezes, o que certamente o deixa no ‘top’ dos ‘melhores’ pilotos. Mas, logicamente, a grande questão é se continuará ou não. Você tem que esperar e ver. No momento, não é um problema, porque nada acontece e não precisamos tomar decisões, mas pode se tornar um problema”, disse ele.

Rossi é interessante para a Yamaha por diferentes razões”
Lin Jarvis

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é motogp-australia-2019-21.jpg

O líder britânico também está ciente de que Viñales pode decidir não esperar que Rossi decida e entre em contato com outros fabricantes – eles sabem que Maverick gosta e muito da Ducati. Embora Valentino tenha reiterado em diversas ocasiões que em 2020 ele irá tomar uma decisão para avaliar se continuará, o gerente inglês admite que antes do Catar eles já terão tudo decidido.

“Vamos ver. Só podemos controlar as coisas que estão sob o nosso controle. Você não pode controlar o que os outros fazem ou o que as outras pessoas pensam. Por enquanto, já decidimos em que momento vamos tomar as decisões. Agora é muito cedo, mas falaremos a respeito no período de inverno. Depois disso, vamos ver que planos iremos desenvolver.”

“Dependerá das intenções de Maverick. Por enquanto, eu acho que ele quer ficar conosco. Mas, obviamente, é importante que nossa moto seja mais competitiva.”

“Viñales se juntou a nós em 2016, depois de vencermos o Campeonato em 2015 com Jorge (Lorenzo), e quando chegou parecia ser um bom momento, mas, infelizmente, foi o momento em que começamos a perder o caminho Então, mesmo que ele no início tenha vencido muitas corridas, depois de vencê-las, foi quando os outros começaram a entender da nova eletrônica. Eles começaram a ir na direção certa e nós começamos a ir na direção errada”, acrescentou.

Ele terminou a entrevista enfatizando: “Infelizmente, os primeiros anos com Maverick começaram muito bem, quando ele mostrou seu verdadeiro potencial, mas não conseguimos dar-lhe uma boa moto. Também, às vezes, Maverick perdeu o foco e foi inconsistente em seus resultados. Mas sabemos que quando ele pilota a Yamaha, se sente confortável com a moto, e a moto é rápida, ele pode ser imbatível. É isso que nos interessa no Maverick de hoje e também no do futuro”.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 15724522744220.jpg