KTM e uma nova filosofia no polêmico chassi? ENTENDA!

915

Durante o teste da pré-temporada 2020 da MotoGP, a KTM colocou em uso um novo chassi profundamente modificado. Uma evolução que não quer ser uma revolução porque os austríacos afirmam e reafirmam o seu amor pelo chassi de treliça/tubular, mas nada impede de melhorar o que possuem em mãos. Para explicar essa nova abordagem, Pol Espargaró fala sobre um conceito híbrido cujo os créditos são atribuídos ao piloto de testes Dani Pedrosa.

RC16 está de cara nova com o chassi apresentado, uma rápida olhada faria alguém acreditar que é um chassi de viga ou chapa de aço reta, mas a aparência é enganosa. As seções de tubo de aço ainda estão lá, Pol Espargaró explica: “Eu amo esse novo chassi, ainda é feito de aço, mas é um híbrido, 80% dele é feito de tubos e 20% de peças fundidas de aço nas laterais(que dá o aspecto reto e plano). Ainda temos o DNA da KTM com os tubos. Nós estamos indo na direção certa, mas ainda estamos na fase de aprendizagem”.

KTM RC16 e seu novo chassi.

“Precisamos entender melhor a coisa toda, mas é algo muito interessante. Também tentamos algumas coisas no motor para obter mais torque a potência na linha reta. O primeiro dia de testes foi muito bem sucedido”, diz Pol Espargaró.

Esta não é a primeira vez que o chassi está sendo usado, algumas semanas atrás Dani Pedrosa havia usado o mesmo em um teste privado em Jerez, agora nos próximos testes possivelmente chegará uma nova variante desse chassi como afirma Pol: “Testamos a versão do chassi que Pol já havia usado anteriormente, agora iremos testar uma nova versão. Essa nova versão é um passo adiante que Dani havia pedido em seus primeiros testes. Teoricamente essa nova versão deve ser um pouco melhor que atual. Já vimos progressos com esse atual, melhoras no meio da curva, mas infelizmente ainda temos problemas com gestão de pneus”.

Pol testando a nova RC16 da KTM.

“De qualquer forma o novo chassi testado é muito melhor que o anterior, eu me diverti muito, essa é a direção que devemos seguir, ele se comporta muito bem e é mais leve que o anterior, só vejo vantagens”.

Além de melhorar o comportamento da RC16 nas curvas, o novo chassi parece fornecer uma solução para um problema que atormenta desde sempre a equipe que é a falta de tração. “Tentamos de tudo aqui nos últimos dias com a parte eletrônica, mas nada funcionou, agora sabemos que poderemos resolver esse problema com o novo chassi. A tração melhorou um pouco assim como a maneabilidade a moto”.

Por fim, foi perguntado sobre a contribuição de Dani Pedrosa para o crescimento da KTM na MotoGP, Pol respondeu: “A contribuição de Dani é muito valiosa, ele não deixa os engenheiros em paz, ele está muito comprometido com o projeto, ele insiste e os engenheiros estão sempre atentos”.

Nos caminhões da KTM, Pol e Binder batem um papo.

Nos testes de Valência somente Dani Pedrosa e Pol que fizeram o uso do novo chassi, os novatos Lecuona e Binder estão em fase de ambientação com o equipamento usado em 2019, a situação se repetirá no teste em Jerez a partir do dia 25(segunda-freira) de novembro. Provavelmente os novatos só terão contato nos testes em 2020, quando essa especificação nova do chassi estará mais próxima da versão que será usada no decorrer da temporada.

Leia também: https://www.maniamoto.com/equipes-quem-saiu-a-frente-no-teste-de-valencia/