Oficial: Lecuona vai para a Tech3 e Binder migrará para a KTM Red Bull.

124

Surpresa na KTM. A equipe austríaca confirmou seus pilotos para 2020 no MotoGP e incluiu Brad Binder como parceiro de Pol Espargaró. O sul-africano já havia sido anunciado ao longo da temporada como membro da KTM Tech3, mas a saída de Johann Zarco tornou necessário a contratação de um piloto.

Tudo indicava que seria Mika Kallio, piloto de testes que pilotou a RC16 em Aragão, mas o finlandês não obteve grandes resultados e continuará como testador.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 15718699197434.jpg

A bomba veio com o anúncio de que Iker Lecuona ascenderá ao MotoGP na KTM Tech3 na próxima temporada. O valenciano também havia sido anunciado como membro da Equipe Ajo da Moto2 pouco antes do Grande Prêmio da República Tcheca. Na mesma data, a marca American Racing KTM confirmou que deixaria a classe intermediária em 2020, mas que a Ajo continuaria com o seu esquadrão para treinar jovens, e que levariam  o chassis da Kalex. Na verdade, Iker havia assinado duas temporadas com eles … descartando inicialmente a assinatura com a Tech3.

Lecuona estreou na Moto2 no GP da Grã-Bretanha em 2016, na qual alcançou seu primeiro pódio com um segundo lugar na corrida de Valência do ano passado. Nesta temporada, ele subiu o degrau mais uma vez com um terceiro lugar na Tailândia.

Agora, Poncharal alcançou seu objetivo e junta Lecuona a Miguel Oliveira, após Hafizh Syahrin retornar à Moto2. – Syahrin ficará com a equipe Angel Nieto, que dirige a Aspar.

“Estou feliz por trabalhar com um jovem talentoso como Iker. É a formação  mais forte que a KTM pode apresentar no momento”, disse Poncharal.

Beirer, chefe do projeto, elogiou Lecuona. “Estamos superconfiantes de que Hervé e seu time podem nos ajudar a desenvolver um novato como Iker, como fizeram com Miguel nesta temporada”, disse ele.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é EHmGEPEWwAAti-6.jpg

Merecida a ida de Brad Binder para ocupar uma sela de fábrica da KTM? Para alguns o sul africano é mais talentoso que Miguel de Oliveira.

Com a ida do valenciano para o MotoGP, se não houver mudanças de última hora, haverá nove espanhóis no grid na próxima temporada: Márquez e Lorenzo na Repsol Honda , Maverick Viñales na Monster Yamaha , Álex Rins e Joan Mir na Suzuki Ecstar , Pol Espargaró na Red bull KTM , Aleix Espargaró na Aprilia Racing Team Gresini , Tito Rabat na Reale Avintia Racing (Ducati) e Iker Lecuona na Red bull KTM Tech3 .

Se preparem para ouvir o hino da Espanha de forma costumeira…