Marc Márquez: “Eu fiquei sem ar por 5 segundos, e eles foram eternos”

152

“Tudo o que Marquez faz é impressionante. Ele cai e se torna superforte. Não sabíamos se ele iria correr no FP2; aí ele aparece e é quase o primeiro a sessão inteira. Nada mais a acrescentar sobre Marc, apenas dizer que tudo o que ele está fazendo é maior”
Fabio Quartararo

“Tivemos sorte”
Albert Puig

Caí duro e me assustei

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 71798413_2774546959222403_5514829220284465152_n.jpg

“Era a volta de saída da caixa. Eu estava lento e calmo. Talvez seja por isso que não pude salvar a queda, porque não tive reação. Uma vez caído, fiquei um pouco assustado, porque não estava respirando bem. Eu fiquei sem ar por cinco segundos, mas para mim pareceu vinte. Depois com os médicos, foi muito bom e eu queria voltar para a caixa, mas eles argumentaram que eu precisaria de um tempo. É por isso que eles queriam me levar a um hospital para me submeter ao exame de ressonância magnética e ver tudo mais profundamente. Felizmente, não fiz nada e à tarde fomos capazes de rolar normalmente”.

Erro de Marc Márquez

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 72528579_2774547069222392_5116388364114722816_n.jpg

“Planejamos colocar um pneu macio no final, como todo mundo faz, porque aqui você nunca sabe se vai chover e eu queria uma volta rápida para me qualificar. A queda normalmente é resultado da pressão porque você está ultrapassando o seu limite, mas eu estava saindo da caixa muito devagar.

Eu estava com Pol e nós dois estávamos lentos. É uma curva na qual o gás normalmente não é cortado, bem, é cortado um pouco, mas não exatamente, e nessa volta eu o cortei completamente e talvez aí o freio do motor entrou e a roda atravessava a parte suja do caminho . Você cai e não entende o porquê, mas foi um erro meu. À tarde, fui mais cauteloso no primeiro turno.”

Vértebras e dor

“O que mais me machuca agora é o dorso (costas). Onde estão as vértebras. Por isso, fomos ao hospital e Charte (médico) e a equipe médica do circuito decidiram fazer uma investigação mais profunda. As vértebras são delicadas. Às vezes, não é muito doloroso, mas pode ter grandes consequências. Não há nada quebrado.”

# Márquez está com hematomas por todo o corpo

Primeira reação

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é ab7fa994609a25f705fc37058334cbe6.jpg

“Quando eu estava no chão, não sabia se ele realmente me machucara. Eu não conseguia respirar lá e era algo que não acontecia comigo há muito tempo. Quando você bate com a pélvis ou o quadril, suas costas se contraem e é difícil respirar. No centro médico, sofri, mas já sabia que não havia quebrado nada. Quando você está na ambulância, não é que você pense no Campeonato, mas na corrida, porque temos o título mais ou menos na pista. Mesmo se eu fosse um campeão, não gostaria de perder uma corrida.”

Não altera os planos da corrida

“Isso não vai mudar nada. Não é o mesmo que cair, empurrando cem por cento. Ocorreu por causa do pneu frio, apesar de parecer suja o lugar onde caí, ou porque cortei gasolina em um local que não era para cortar ou porque estava mais lento que o normal. Uma queda como essa, se você sair ileso, em nada o afetará no fim de semana. Eu me culpo pelo meu descuido, porque quando você sai da caixa, você tem que estar atento”.

Como foi o FP2

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 70745124_2745791115431321_6747464209803509760_n.jpg

“Só tive mais cautela ao sair da caixa, especialmente naquele momento. No segundo turno, eu já estava normal, porque pela manhã me encontrei muito bem com a moto e foi a maneira de esquecer todas as contusões do corpo e me sentir “cheio”. Eu não fiz um ataque de tempo. Saí com pneus novos e o tempo acabou, mas com o tanque cheio. Eu estava pilotando no modo corrida. Eu só tinha uma moto, mas não atrapalhou nada, porque a base é boa. Os mecânicos e a HRC pensaram que era melhor fazer a moto com calma, porque se algo falhasse por causa da correria, poderia ser pior.”

Em suma, Márquez caiu por vários motivos: Ele e o pneu estavam frio num circuito que exige um aquecimento muito bom dos pneus para a moto andar bem. Assim como um avião não cai por um único motivo, Márquez cortou o gás em uma curva onde não era para fazer isso, resultando na travagem da roda traseira e a sua ejeção da moto, conforme a capa desta matéria mostra.

A volta de Pol Espargaró, após ter sido submetido à cirurgia no punho esquerdo há 15 dias, e o esforço de Marc Márquez em disputar o FP2 revela o quão árduo é estabelecer sobre eles um julgamento constante e uniforme…A vontade de competir e de ganhar parece superar todos os outros infortúnios.