Marc Márquez: o piloto que tem o hábito de desafiar a lógica.

512

“É claro que Marc tentará voltar o mais rápido possível. Mas queremos que Marc entenda que a sua cura é muito importante para nós e para ele. É por isso que não contaremos os dias até que ele volte”
Albert Puig


Marc Marquez tentará correr neste fim de semana em Jerez? Claro que ele vai tentar e claro que não deveria. Mas Marc Marquez é Marc Marquez, e ele não estaria onde está hoje fazendo escolhas sensatas. É um puro sangue de corrida que está agora numa situação adversa.

A decisão de correr não depende só dele. Os médicos do motoGP terão participação ímpar em sua volta. Eles provavelmente farão alguns testes antes para avaliar a força em seu braço.

Não há garantia de que Márquez será aprovado para competir. Mas ele sente que tem que tentar, assim como todos os outros pilotos. Eles querem correr o tempo todo. Os pilotos sempre querem competir, independentemente da condição em que se encontrem. A ambição e o espírito de competição queimam ferozmente dentro deles, gerando adrenalina o suficiente para amenizar a dor. Eles não são pessoas normais…

Com doze rodadas confirmadas em apenas quatro meses, a temporada de MotoGP de 2020 tem o potencial de ser um campeonato cheio de ação e emoção, e qualquer erro será severamente punido, como pilotos e chefes de equipes declararam recentemente.

A Honda descobriu isso já na primeira rodada. Um acidente matinal de aquecimento de Cal Crutchlow na curva 8 lesionando o escafoide (figura ao lado), e um escape traseiro de Marc Marquez durante a corrida, deixaram suas esperanças em frangalhos e seus principais pilotos na mesa de operações. Nos últimos anos nenhum outro piloto além de Márquez conseguiu domesticar a RC213v. De repente, as perspectivas da marca japonesa para 2020 agora parecem sombrias com Nakagami e Alex Márquez.

Com corridas consecutivas em Jerez, seguidas de rodada tripla na República Tcheca e na Áustria, está claro que Márquez terá suas esperanças de conquistar o título frustadas?

Muitos leitores do Maniamoto podem responder dizendo que o estilo de Marquez é tão espetacular quanto adaptável, como ele mostrou no “save” na curva 4 no domingo. Parecia um piloto profissional de Enduro andando no cascalho em uma moto speed. Seu estilo é dominante e exigente; andar constantemente no limite é a regra.

Mas quando pretende criar outro capítulo em seu repertório de feitos extraterrestres, Marquez ocasionalmente vai muito além do limite. Um seguro segundo lugar estava a apenas 0,185s à frente, com quatro voltas para jogar. Havia alguma necessidade de continuar forçando os limites nas condições que ele teve ao longo das 17 voltas anteriores?

Foi o seu próprio erro que causou o acidente. Pressionar tanto com a temperatura da pista em 55º graus sempre causa danos aos pneus, e você pode assistir sua equipe se contorcendo diante do esforço antes do acidente.


Ele é o melhor piloto que o motoGP já teve e os seus resultados falam por si, mas ele é impulsionado por uma competitividade que precisa provar constantemente sua grandeza. Esta foi uma oportunidade de sair da pista e ainda terminar em segundo. Uma oportunidade de colocar seus rivais no lugar deles e mostrar a todos como ele pode fazer coisas que eles apenas sonham em fazer. Infelizmente, o passo foi grande demais.

Sua defesa do título está sob séria ameaça. Certamente um piloto da experiência de Marc deveria ter aceitado o segundo ou terceiro lugar, sabendo que haveria outras doze oportunidades de marcar sua autoridade na classe nos próximos meses.


Marc agora entrou na etapa da recuperação e mais uma vez ele quer provar que também é rápido neste campo. Ele tem medo de que seus rivais — A. Dovizioso, FabioQ20 e M. Viñales – ganhem impulso e confiança, e assim tentará voltar o mais rápido possível. Carregar lesões regularmente e atravessar a barreira da dor nunca foi um problema para o campeão, mas pela primeira vez em sua caminhada na classe rainha, ele pode ser forçado a ficar de fora.

Uma placa estabilizadora foi implantada por meio de parafusos fixados no úmero direito. Existe um período para que o osso e os parafusos fixados nele cicatrizem. Não respeitar o período mínimo de cicatrização pode resultar na soltura desses parafusos do osso ou gerar uma fratura por fadiga óssea. Necessariamente isso não precisa ocorrer na próxima corrida e sim ao longo de outros provas do campeonato. Um evento que pode fazer o espanhol pagar um alto preço.

Insisto que esse tipo de mentalidade de ir em busca de novos limites levou Márquez às alturas em que ele está operando atualmente. Os ‘melhores’ são motivados de maneiras que espectadores como nós acham difícil de entender. Esperar qualquer outra coisa seria ingênuo ao extremo, segundo Pol Espargaró. “Sabemos que Marc está sempre no limite e essa é sua personalidade. Marc é assim. Os que estão dizendo agora que ele correu muito risco não sabem muito sobre motos e seus resultados no passado”, disse o futuro piloto da Repsol Honda.

Então, o que dizer da recuperação? “O objetivo é retornar em Brno”, segundo Dr. Mir, médico ortopedista que coordenou o procedimento em Márquez … Vamos torcer para que isso aconteça.