Marquez bate mais um recorde: um “save” com 70º de inclinação.

429

“Sim, outro milagre. Eu estava no chão e disse ‘acelere!’ e a moto foi incrível, realmente!”
Marc Márquez

Márquez que já havia estabelecido em Brno-2014 o recorde de inclinação de 68º agora tem uma nova marca para adicionar ao livro de recordes – 70 graus! Com um golpe no acelerador, o espanhol conseguiu levantar a moto.

Ele diz que faz isso instintivamente, que não se prepara, que é impossível fazer intencionalmente, e nós acreditamos nele. Queiramos ou não cá estamos nós novamente, no final de FP2, falando de Marc Márquez e de uma de suas muitas habilidades; uma das muitas virtudes que ele possui e que lhe permite não ser apenas o melhor, mas também monopolizar todos os olhos.

Sexta-feira, no belo circuito de Phillip Island (Austrália), onde é impossível não acelerar porque você corre o risco de se fazer de bobo no mais belo circuito do MotoGP, mais uma vez o campeão do mundo mostrou uma de suas tremendas e tradicionais ‘salvadas´. Pode não ser a mais vistosa ou espetacular que já ocorreu no MotoGP porque seu irmão Àlex o ultrapassou ao “salvar-se” de uma grande decolagem. Mesmo assim, não nos cansamos de admirá-lo.

Eu estava no chão sim

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é alex-marquez-1024x512.jpg

“Sim, eu poderia dizer que Àlex me provocou, mas a verdade é que essas coisas não podem ser preparadas ou planejadas. A primeira coisa que você nota é que está prestes a cair, e logo a seguir você se vê no chão, como eu me vi hoje. É que algo não está certo; é algo que você está fazendo errado”, disse Marc friamente após o seu novo milagre. “Sim, sim, foi outro milagre, como o de Brno em 2014”, ele insistiu.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é InclinacaoMM93.jpg

Márquez já compartilhou no passado com Dani Pedrosa, seu ex-companheiro de equipe da Repsol Honda, o recorde de inclinação em pistas, ambos numa curva de Montmeló com 63 graus de inclinação. Mas Marc quebrou essa marca em 4 de setembro de 2014 — literalmente lambendo o asfalto. Foi quando o fotógrafo italiano Tino Martino, da agência Milagro, o flagrou em treinamento com uma inclinação de 68 graus (foto acima).

“Quando o vi passar, pensei: ele se mata. Depois disso fui procurá-lo atrás do guardrail e, não, ele já estava em sua caixa após ter levantado a moto ”, lembrou o grande Tino.

Agora em Phillip Island, Márquez quebrou a marca que ele próprio estabeleceu, inclinando-se 70 graus e conseguindo erguer a motocicleta, quando já se acreditava no chão. “Quando me vi deitado na pista, pensei ‘Marc, desta vez você não a salva’, mas, como nunca desisto, dei um pouco de gás e, de repente, a roda da frente subiu e me vi com a moto erguida na pista novamente. Sim, no meio da grama, mas salvo. Ugh! Dei muitas, muitas risadas com Àlex.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 1571990128184.jpg

“Essa é uma das vezes em que você pensa ‘Marc, essa você não salva’, mas eu acelerei e a moto Zás! Ela se levantou sozinha. Um milagre. Bem, outro.”

Este belo “save” aconteceu diante dos olhos de Danilo Petrucci, que agora vai ficar mais ainda preocupado com Márquez, e na frente de grande público que estava nessa curva. Marc levantou a mão esquerda em agradecimento “porque todo mundo estava aplaudindo e agradecendo o show que ele acabara de oferecer, sem querer é claro”.

Todo mundo sabe que eu amo entreter os fãs, embora, insisto, às vezes prefiro que essas coisas não aconteçam porque o risco de cair e machucá-lo é enorme.”

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é hqdefault-1.jpg

Lembro, no entanto, os leitores do blog que Marc tem uma profunda admiração por Randy Mamola, protagonista de um “save” épico no MotoGP em 1985 {foto acima} e que costumava impressionar os fãs com as suas habilidades na pista.

De fato, todo mundo admira a capacidade de Marc em fazer as “salvadas’ e todos acreditam que ele pode realizá-las porque fisicamente ele é forte como um touro, e também por causa de sua enorme habilidade e capacidade de levantar sua Honda com um simples golpe no acelerador.

“Há quedas que você pressente e outras que te surpreendem. As que você intui são as mais fáceis de salvar; as que te surpreendem você geralmente acaba no chão. Não deixa de ser engraçado que Márquez, “pouco amante dos recordes”, e que nunca está satisfeito, tenha hoje demonstrado um grande contentamento. Hoje ele mostrou grande satisfação “por ter atingido uma nova marca de inclinação: 70 graus!

Estava no chão e reproduziu mais um milagre…para o nosso deleite.

Marquez irrita-se com Lorenzo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 1571980365_360266_1571987255_noticia_normal-1024x576.jpg

A nota triste do FP2 ocorreu devido ao seu lento companheiro de garagem.
Marc Márquez não apenas exibiu a espetacular ‘salvada’ no último treino do GP da Austrália, mas também teve uma volta rápida frustrada por seu companheiro de equipe — o pentacampeão maiorquino Jorge Lorenzo.

Márquez estava em sua melhor volta no último minuto do FP2 e quando começou a desenhar sua curva  rápida à esquerda (11), encontrou Lorenzo muito lento dentro dela. Márquez teve que ultrapassá-lo por fora, mas muito perto dele, para não espalhar e continuar rápido em sua volta. E, sim, ele tocou em Lorenzo, cuja moto puxou uma de suas pequenas asas.

Após essa ação, Márquez repreendeu Lorenzo na pista, depois que a sessão terminou e os dois alinharam no ponto em que foram autorizados a praticar a largada (foto acima). Márquez e Lorenzo explicaram a ação. O catalão, sem dúvida, criticou o maiorquino porque “quando você vai devagar, não pode seguir o traçado porque estraga a volta do piloto que está lançado. Insisto, Jorge pode ir devagar, ele está certo, mas ele tem que fazer isso pelo lado de fora e longe do traçado ideal. Iannone já estava prestes a colidir com ele e eu não tive escolha a não ser tocá-lo. Conversamos sobre isso e tudo ficou em resolvido.”

Sim, Lorenzo reconheceu seu erro. “Eu deveria olhar para trás e verificar se alguém estava vindo. Eu errei, mas acho que Marc poderia ter evitado o contato, ficando a apenas 20 centímetros de mim, exatamente isso. Mas ele não o fez e me tocou. De fato, todo mundo tem sua versão, embora eu repita, reconheço primeiramente que o erro foi meu.”