MotoGP e sua eletrônica.

483

Apesar da Dorna ter feito alterações, deixando-a mais simples, a eletrônica ainda é responsável por grande parte do desempenho ou não dos pilotos na MotoGP, e isso tem causado muitas dores de cabeça a vários engenheiros, de várias equipes.

Os sensores cumprem uma infinidade de objetivos relacionados a captura de dados. Primeiro de tudo, eles fornecem um diagnóstico em tempo real da condição da moto, o que ajuda a garantir que ela funcione corretamente. Além disso, os dados dos sensores são usados ​​para programar ajustes que tornam a bicicleta mais fácil de pilotar. Em uma única corrida, ajustes diferentes podem ser feitos na moto de uma seção para outra conforme o piloto e os engenheiros acharem adequado. Os sensores são o que tornam isso possível .

Esses sensores devem todos ser homologados, embora as equipes possam usar sensores não homologados para fazer medições específicas durante os warm-ups, testes e o FP4.

Sensores de velocidade

Localizados em ambas as rodas, esses dispositivos não informam apenas a velocidade do piloto, mas também a velocidade na qual cada roda está girando . Esta informação permite que a ECU (unidade de controle do motor) detecte qualquer derrapagem ou perda de tração. A ECU então ajusta o controle de tração, que é um elemento chave durante a corrida.

Sensor de velocidade abaixo, acima o da suspensão.

Sensores de curso de suspensão

Esses sensores calculam o curso, a posição e a velocidade do amortecedor. Graças a eles, é possível ter uma configuração de suspensão muito mais precisa, porque a equipe tem dados precisos sobre seu comportamento. Os sensores de suspensão são especialmente úteis quando o asfalto do circuito não está em boas condições (buracos, ondulações, etc) ou se a moto está perto de atingir os limites da suspensão. Eles também são essenciais para garantir que o sistema anti-wheelie funcione corretamente, impedindo que o pneu dianteiro seja levantado do chão.

Sensor de posição do acelerador

Este sensor monitora a posição da válvula “borboleta” e envia a informação para a ECU através de um sistema eletrônico chamado “Ride by wire”. Antes que isso fosse inventado, um cabo de metal foi usado para ligar o acelerador às borboletas do corpo do acelerador.

Sensor que informa a posição do acelerador

Giroscópios e acelerômetros

Há seis desses elementos na plataforma inercial, o que nos ajuda a tirar algumas das medidas mais básicas da moto. Com estes, podemos calcular a aceleração ou desaceleração da moto, juntamente com o seu ângulo de inclinação . A combinação desses dados é uma ferramenta essencial. Podemos ver esta informação nas filmagens do “OnBoard” de um piloto na transmissão da Dorna.

Sensores no motor

A importância central do motor como o elemento que alimenta o veículo leva-o a ter um número significativo de sensores, que medem variáveis, incluindo a temperatura do líquido refrigerante, a rotação, a pressão do óleo e a temperatura do ar de admissão. Quando se trata do motor, quase nada passa sem ser medido e por um bom motivo.

Sensores do motor.

Sensores de pressão de ar do pneu

Os regulamentos foram modificados recentemente tornando obrigatório que as bicicletas tenham sensores que meçam a pressão do ar dos seus pneus (dianteiro/traseiro). Esta informação é registrada para manter os pilotos seguros e é de grande importância para o desenvolvimento dos pneus.

Sensor de posição da pista

Este dispositivo é um transponder que detecta a posição da máquina no circuito. Reconhece até 25 setores diferentes, o que possibilita que a bicicleta saiba onde está a qualquer momento. Como resultado, as equipes podem programar diferentes ajustes para quase todos os turnos.

Marc testes Jerez
Marc testes Jerez

Todos esses dados permitem que as equipes realizem medições e façam cálculos que ajudam a moto a ir mais rápido. Décimos, centésimos e milésimos que fazem diferença numa corrida com mais de vinte voltas. E mesmo com essa tecnologia, não podemos esquecer de outra peça fundamental, o piloto, ter um piloto extra-classe no comando dessa moto é essencial.