Motores V4 e 4 cilindros em linha – A GRANDE GUERRA? MotoGP

434
v4 ou 4 cilindros

V4 ou 4 cilindros em linha? Na MotoGP os protótipos equipados com motores V4 venceram 44 das últimas 50 corridas, também alcançaram as maiores velocidades máximas em 47 das últimas 50 corridas, uma taxa de sucesso de 94%. Como explicar esse domínio? Tudo isso é apenas porque os motores V4 podem produzir mais potência?

Sim, os V4 são um pouco mais poderosos, a diferença de potência não é tão absurda, mas quando você está na MotoGP qualquer vantagem por menor que seja é um ganho em relação aos rivais.

Virabrequim.

– O virabrequim de um V4 é mais curto que o de um quatro cilindros em linha, com isso estão menos sujeitos à vibrações, por conta dessa característica o V4 é mais rígido e resistente.


– A fixação do virabrequim em um V4 gera menos atritos que a fixação em um 4 cilindros em linha. No V4 usasse três rolamentos enquanto no 4 cilindros em linha usa 5 rolamentos.

Bombeamento de ar.

– As perdas no consumo de ar pelos motores são importantes, isso corresponde a energia desperdiçada. Cerca de 300 litros de ar por segundo passam por um motor 1000cm3 a 18,000 rpms. Os motores V4 lidam com esse fluxo de uma maneira muito melhor que os 4 cilindros em linha. Os V4 perdem menos tempo bombeando ar para seus cilindros, isso se deve a posição da caixa de ar centralizada entre as duas bancadas.
– Assim, com um virabrequim mais forte e resistente e menos sujeito à vibrações os projetistas podem, logicamente, trabalhar para extrair mais potencia ainda nos motores V4.
– Estranho? Basta lembrar o que aconteceu com a Yamaha em 2018 quando trouxeram um motor potente demais, algo diferente aconteceu em 2019 quando trouxeram um motor menos potente, a M1 ficou mais equilibrada. Nos 4 cilindros em linha os projetistas encontram muitas limitações, mais vibrações, fricções e perdas de bombeamento de ar para os cilindros, situações essas que penalizam essa especificação quando o assunto é extração de potência.

Válvulas

– Os motores da Ducati, das motos de rua até os protótipos usam o sistema desmodrômico, que permite alcançar maiores rotações sem correr o risco de acontecer o fenômenos ‘flutuação de válvulas’. O sistema da Ducati é puramente mecânico(sem o uso de molas), onde permite que as válvulas abram e fechem mais rapidamente que os demais tipo de sistemas.

valvulas desmodromicas v4

– A Honda também utiliza um sistema de válvulas sem o uso de molas, conhecido como válvulas pneumáticas, a desvantagem do sistema pneumático é que exige uma reserva de ar para o perfeito funcionamento dos sistema, isso em contrapartida se resume a mais peso para a moto.
– Apenas a Ducati usa o sistema desmodrômico, todas as demais usam o sistema pneumático, independentemente de ser V4 ou 4 cilindros em linha.

Admissão

v4 ou 4 cilindros

– Os motores 4 cilindros em linha são limitados em potência quando comparados com os V4. Por conta da sua maior largura os motores 4 cilindros em linha dificultam o uso de borboletas maiores para a alimentação do motor. O uso de borboletas maiores seria possível, mas teria como consequência uma moto mais larga ainda, com problemas aerodinâmicos e também problemas no posicionamento do piloto.

Em regra, as motos com motores V4 são mais estreitas que as motos equipadas com motores 4 cilindros em linha. Em regra… o fato é que hoje quem determina a largura da moto é o tamanho do radiador. É aí onde mora um problema dos V4, o seus sistema de refrigeração é mais complexo, isso a gente conta em outra oportunidade.

Livio Suppo: Na Honda vimos Lorenzo fazer mais feio que Rossi na Ducati.

Perfil do editor no instagram