MotoGP, testes em Misano – Breve resumo.

352

O ronco dos motores da MotoGP ecoaram novamente em Misano, apenas Honda e Yamaha estavam ausentes, KTM estava completa com sua equipe satélite, Aprilia com Aleix e Smith, além dos testadores da Ducati e Suzuki. Vale ressaltar que por conta das concessões apenas KTM e Aprilia podem usar seus pilotos oficiais. Esse teste também serve como experimento para a Dorna se familiarizar com todos os “protocolos anti-covid” que adotará no decorrer dos próximos meses: espaçamento nos boxes com menos integrantes circulando dentro, máscaras, telas de proteção.

BOX DA APRILIA

A Aprilia continua nos testes para verificar a confiabilidade do seu novo motor V4 em 90 graus que foi inaugurado nos testes da Malásia. Aleix Espargaró que renovou seu contrato por mais dois anos voltou a montar a nova RS-GP. Massimo Rivola falou um pouco do primeiro dia: “Não fizemos muitos desenvolvimentos nesses meses parados, mas é bom estar aqui. É estranho trabalhar usando máscaras e ficando distante dos demais companheiros. Já tínhamos começado a trabalhar com a comunicação via rádio há alguns meses, mesmo com os pilotos não estando muito acostumados com a idéia. Dia 29 é dia limite para congelarmos o desenvolvimento do nosso motor, em Jerez encontraremos um asfalto semelhante, mesmo que o asfalto daqui seja novo”.    

Andrea Iannone está ausente do teste devido à proibição de 18 meses por conta de dopping, essa decisão poderá ser redefinida ou até mesmo, na pior das hipóteses, prorrogada. “Nossa estratégia é esperar pela absolvição de Andrea, faremos tudo para reduzir a pena. Para nós o mercado de pilotos não é uma prioridade porque estamos convencidos de que teremos uma boa notícia, caso contrário continuaremos com Bradley Smith”, finaliza Massimo Rivola.

BOX DA DUCATI

A Ducati continua no desenvolvimento da GP20, Paolo Ciabatti comentou: “Estamos equipados com óculos e máscaras de acordo com o protocolo, tudo estranho com o que já estamos acostumados a fazer nos finais de semana de corridas. Não veremos mais os pilotos cercados de técnicos e engenheiros”. Na mesma situação Paolo não nega um possível retorno de Jorge Lorenzo, assunto esse que virou de ponta cabeça o mercado de pilotos: “Jorge Lorenzo na Ducati… O interesse dele voltar às pistas parece bem estabelecido. Temos Andrea Dovizioso com quem estamos negociando. No momento estamos trabalhando para resolver os problemas de 2020 porque muitos patrocínios foram reduzidos. O mais lógico é esperar algumas corridas para ver o que acontece”.