Notas de Jerez 2019: Suzuki, Ducati e Aprilia

452

Suzuki

A Suzuki se concentrou no motor de 2020, com o qual o piloto de testes Sylvain Guintoli foi desqualificado no primeiro dia de treinos livres em Motegi, depois de quebrar as regras “sem perceber”. Esse motor também é mais suave, além de ter um pouco mais de potência. Alex Rins e Joan Mir também testaram um novo chassi, um pouco mais rígido para lidar melhor com a frenagem, mas isso custa sacrificar um pouco na viragem.

A questão de um milhão de dólares é se essas atualizações se transformarão em uma moto com a qual será mais fácil fazer uma volta rápida. As condições meteorológicas impediram Rins e Mir de tentarem muitas voltas, mas o fato de os dois pilotos terminarem entre os cinco primeiros no geral depois de dois dias de testes sugere que essa área foi melhorada.

Ducati

A Ducati tinha um chassi novo e um novo motor, com os pilotos de fábrica adquirindo a moto completa, enquanto Jack Miller foi deixado para testar as novas peças do motor. O novo motor é mais suave e ainda mais rápido, facilitando também o objetivo da Ducati, como parte de um programa para ajudar a moto a girar.

Grande parte do trabalho nesse sentido será feita pelo novo chassi, que Miller, Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci relatam como uma melhoria. Não é o grande passo que o trio esperava, mas é um movimento claro na direção certa.

Em Sepang, deve haver quatro pilotos prontos para testar a próxima evolução da Ducati GP20. Pecco Bagnaia deve estar em forma novamente, depois de ter faltado nos testes de Valência e Jerez, devido a fratura no pulso durante os treinos para a corrida de Valência. A impressão que se tem dos pilotos da Ducati é que a marca deu um bom passo na direção certa, sem sacrificar principalmente seus pontos fortes.

Aprilia

Não havia nada de novo para testar na Aprilia, e todos esperam pelo nova RS-GP, a qual estão as esperanças de todos. Essa moto será muito diferente, disse Aleix Espargaro na manhã de terça-feira, durante o primeiro interrogatório da mídia (realizado antes mesmo da abertura da pista). O motor será muito diferente, assim como o chassi, embora isso não seja imediatamente óbvio quando a moto estiver totalmente carenada, disse Aleix.

O fator mais importante para a Aprilia tem sido organizacional. Massimo Rivola trouxe uma série de novas mudanças para tentar melhorar a comunicação, visando tornar o trabalho em conjunto melhor e mais eficiente. Com um grupo de novos engenheiros, a Aprilia está enfrentando 2020 seriamente.

“Estou otimista, foi o veredito de Aleix.” Parece que estamos no caminho. Dois ou três caras de motor chegaram; dois caras da aerodinâmicas chegaram; outro sujeito de chassi chegou. Portanto, são seis novas pessoas de lugares muito competitivos aderindo ao projeto, com suas novas ideias. Eles ajudarão muito Romano e a equipe ficará muito mais forte. Portanto, não há mais desculpas.”