O futuro da Yamaha começou, e ele se chama Maverick Viñales.

418

O fato de a maioria dos pilotos do MotoGP ficar sem contrato no final da temporada 2020 é um fator importante para todas as equipes nessa temporada. Alguns dirigentes declararam no final de 2019 que este tópico ia ser abordado com mais intensidade no meio da temporada 2020, após a análise de performance de alguns pilotos, e notadamente de Valentino Rossi – cuja sela é cobiçada por muitos. Por outro lado, não é segredo para ninguém no paddock que a maioria dos pilotos está conversando com as equipes.

Notadamente a Ducati nunca escondeu o seu objetivo de contratar grandes pilotos como Marc Márquez, Maverick Viñales e Fabio Quartararo, embora o sucesso da empreitada seja outra questão. “Você sabe que a atmosfera da equipe normalmente não é a melhor quando você precisa renegociar o contrato”, disse Dall’Igna recentemente. “Mas do ponto de vista de desempenho, depende do piloto. Às vezes é melhor assinar o contrato o mais rápido possível. Às vezes é melhor esperar um pouco”.

“Essa pressão funciona nos dois sentidos, já que os pilotos precisam reservar seus lugares com antecedência para garantir uma vaga para a próxima temporada, e a Ducati precisa garantir que a moto seja rápida para atrair os melhores talentos para a equipe”, reconheceu Dall’Igna. “Todo mundo está se pressionando para fazer o melhor”, disse ele. “Os pilotos têm que fazer isso para mim e eu tenho que fazer isso para o piloto. É importante entender que estamos do mesmo lado do jogo. É importante que não lutemos entre si, e sim tentar obter os melhores resultados possíveis.”

Quem não esperou pelo melhor resultado possível foi a Yamaha, que anunciou oficialmente hoje o contrato de dois anos com Maverick Viñales, para a temporada 2021 e 2022.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 79265153_2703612299681894_1872767145926983680_n.jpg

“Estou extremamente feliz porque vou conseguir manter o meu próprio time”, comentou Viñales. “Este será o segundo ano com a minha equipe atual e, depois disso, tenho mais dois anos pela frente. Estou bastante animado! Acredito que se continuarmos trabalhando duro, estaremos no caminho certo. Para mim, era muito importante fazer esse anúncio antes do início da temporada, porque estou muito motivado e quero poder me concentrar totalmente na temporada 2020”.

O espanhol tinha ofertas na mesa de outras fábricas interessadas em sua aquisição para 2021. Mas as garantias dadas a Viñales sobre seu papel no desenvolvimento da Yamaha M1 o ajudaram a dar esse passo. Viñales determinará a direção futura da Yamaha, com base na força de seu desempenho no segundo semestre de 2020. A jogada precoce da Yamaha não deixa de ser uma maneira de frear as especulações em cima de seu principal piloto, algo que poderia elevar o valor de seu contrato mais à frente.

“O que muda para nós?” questionou Paolo Ciabatti, diretor da Ducati. “Bem, não está mais disponível no mercado um piloto que tínhamos confirmados o nosso interesse. Agora o mercado se abre para outros cenários.”

A Yamaha está certa em escolher Viñales? Ele tem 6 vitórias, 19 pódios nos últimos 3 anos, enquanto Rossi tem apenas 1 vitória e 13 pódios. Viñales estará competindo nos próximos 6 anos, no mínimo. Já Valentino Rossi é, na melhor das hipóteses, aposta para mais 1 ano. Não tenham dúvidas que a assinatura de Vinãles irá colocar mais pressão sobre Rossi para tomar uma decisão, e ele precisará de resultados rapidamente, se quiser se manter no MotoGP.

Por outro lado, em Fabio Quartararo eles têm um jovem que é excepcionalmente talentoso, mas que só pilotou uma única temporada em uma equipe satélite. Quartararo rodou inteiramente sem pressão em 2019 e teve um bom desempenho. Mas ter que competir em uma equipe de fábrica onde a atmosfera está totalmente focada em vencer o campeonato é diferente. Quartararo parece lidar bem com a pressão, mas só saberemos realmente quão bem ele faz isso quando estiver sujeito à intensa pressão, em um esquadrão de fábrica.

Mas em que esquadrão de fábrica Fabio estará? A Ducati deixou claro que eles também estão interessados em contratar os serviços do jovem francês. E a Yamaha sabe que o seu “pacote” – piloto e moto – está afinado. A Yamaha creditou a Quartararo a abertura dos olhos dos outros pilotos da marca de que a moto era capaz de andar um pouco mais. Assim, não há dúvida de que a Yamaha vai querer manter o francês, e isso provavelmente significa dar-lhe uma cadeira de fábrica.

Caso a Yamaha consiga ter em suas selas M. Viñales e Fabio Quartaro, ela terá dois pilotos que poderão desafiar Marc Marquez nos próximos 5 anos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 83272258_2966441973387229_5218281876187250688_n.jpg

Esse fato adicionará mais pressão sobre Valentino Rossi. O italiano disse anteriormente que quer esperar as primeiras corridas na Europa antes de tomar qualquer decisão sobre seu futuro. Mas com a Ducati perseguindo Quartararo com força, a equipe Yamaha de fábrica desejará ter essa decisão mais cedo. Isso significa que ele terá que decidir já em Jerez, ou mesmo em Austin, em vez de Mugello.

O site GPOne.com/it publicou hoje que Rossi pode querer ir para a equipe Petronas Yamaha, mas não é simples encaixar o “big dog” em outra equipe. E fazer isso apenas por um ano pode atrapalhar significativamente a equipe Petronas, caso Vale queira trazer toda a sua equipe com ele, como o fez quando foi para a Ducati. Alguns dos mecânicos e engenheiros desse grupo têm fortes laços dentro da Yamaha e também podem ter ideias próprias sobre as mudanças.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 74634666_2629434930432965_7069016217842876416_n.jpg

Enfim, o futuro tem que começar em algum lugar no MotoGP, e ele se chama Viñales… A escolha de Viñales pela Yamaha desencadeia uma sequência de eventos que determinarão a face da categoria rainha por um bom tempo.