O parapl√©gico que encantou o mundo no Rally Dakar em uma moto mas…

885
O mundo se apaixonou por Nicola Dutto quando foi para o deserto de Atacama, no Peru, para fazer hist√≥ria como o¬†primeiro piloto parapl√©gico a correr no Rally Dakar na categoria das motos.¬†Os tr√™s primeiros dias da competi√ß√£o n√£o trouxeram desafios para o her√≥i e sua equipe de “pilotos fantasmas” (um andando √† frente para escolher as melhores linhas, dois seguindo como fieis escudeiros em caso de necessidade), a cada dia que passava eles se sentiam fortes¬† e certos de que terminariam o lend√°rio Rali de 10 dias.
Nicola Dutto
No decorrer do quarto dia de prova, entre Arequipa e Tacna, foi uma maratona de 405 quil√īmetros, grande parte passando por dunas muito pulverulentas que acabava por afundar muito as rodas e exigindo muito mais dos motores.¬†Foi aqui que a equipe sofreu seu primeiro grande rev√©s quando a moto de Juli√°n Villarrubia perdeu for√ßa.¬†Tr√™s horas foram perdidas para que a m√°quina funcionasse novamente, e que por ventura viesse falhar outra vez algumas milhas depois.
Nessa altura Nicola Dutto e o restante de seus colegas de equipe, Pablo Toral e Victor Rivera, decidiram deixar Julián para trás e continuar, apesar do risco de segurança de ter apenas um observador de retaguarda, ao invés de dois como foi planejada desde o princípio.
Nicola Dutto
Não muito longe de um posto de controle a moto de Victor também começou a rodar mal, criando uma preocupação ainda maior para o grupo, mas a equipe seguiu para o próximo posto de controle, chegando lá eles informaram aos oficiais que Julián e sua moto precisariam ser resgatados para que a moto com problemas pudesse ser consertada. Em seguida, eles perguntaram ao chefe do posto de controle se era possível que em troca de uma penalidade de tempo eles pudessem viajar por uma estrada até o acampamento Рuma opção mais segura agora que a equipe estava em baixa com a ausência de um piloto de apoio.
E assim começou uma cascata de desinformação que prematuramente encerraria a corrida para Nicola Dutto e desencadearia uma onda de indignação contra a organização do Rally Dakar e seu diretor, Etienne Lavigne.
Nicola Dutto recebendo assistência dos seus companheiros durante o Rally Dakar 2019

De acordo com Nicola, naquele primeiro posto de controle o oficial de alto escal√£o de l√° convocou a sede e confirmou que a equipe poderia realmente viajar pela estrada em troca de uma penalidade de tempo.¬†E ent√£o eles seguiram para o pr√≥ximo posto de controle, onde mais uma vez perguntaram ao alto funcion√°rio a mesma pergunta.¬†Mais uma vez foram feitas liga√ß√Ķes para a sede e mais uma vez a equipe foi informada de que poderia continuar at√© o acampamento na estrada com apenas uma penalidade, esta √ļltima conversa, diz ele, gravada em v√≠deo por um dos seus companheiros de equipe.

Seguindo essa instrução, a equipe chegou ao acampamento com segurança e começou os preparativos para o dia seguinte, animada naquele dia em que entraria no quinto dia de prova, onde marcaria a metade do famoso Rally Dakar.

‚ÄúSeguimos em dire√ß√£o aos comiss√°rios‚ÄĚ, diz Nicola em um v√≠deo postado por Vicair, um de seus patrocinadores mais apaixonados, ‚Äúe quando chegamos o diretor de corrida disse que est√°vamos fora da competi√ß√£o porque devemos seguir todos as rotas.‚ÄĚ

Este julgamento s√ļbito de Lavigne, diretor da prova, rapidamente desencadeou um tumulto global.

Nicola e sua equipe, famintos para terminar o Rally Dakar pelo qual gastaram tanto tempo e dinheiro se preparando, ficaram de coração partido. Uma legião de fãs em todo o mundo também ficaram tristes com o fim prematuro de uma aventura tão incrível Рnão apenas para fazer história no Dakar -, mas para abrir um novo caminho de esperança para outros ciclistas com deficiência.

Para adicionar insulto √† inj√ļria, a organiza√ß√£o se recusou a explicar a desqualifica√ß√£o de Nicola, ao inv√©s disso, postou em suas redes sociais que a equipe de Nicolo Dutto simplesmente n√£o havia come√ßado o dia.

‚Äú√Č uma triste maneira de sair do Rally Dakar porque est√°vamos nos sentindo fortes, estava me sentindo forte na moto.¬†Eu estou aqui e n√≥s demonstramos que podemos terminar a competi√ß√£o‚ÄĚ, disse Nicola de forma quase melanc√≥lica no acampamento em Tacna.

Nicola Dutto sendo consolado após a notícia de que seria desqualificado

Mas acima de tudo, Nicola quer agradecer a todos que o seguiram e torceram, a quem ele diz que recebeu muitas energias positivas para poder pilotar todos os dias.¬†Inspirado por todo o apoio que ele sugere, ele estar√° de volta, embora n√£o seja novamente no Dakar. “Talvez em outra corrida, outro projeto no futuro.”

Até esse dia, continuaremos inspirados por este piloto corajoso, que em nenhum momento ousou querer abandonar a aventura.

Matéria originalmente traduzida do site ADVPULSE.COM