Tailândia 2019: Márquez sofre um acidente assustador no FP1; Quartararo lidera o FP2.

131

FP1 – Viñales lidera; Márquez sofre um acidente assustador

A manhã de sexta-feira no Circuito Internacional de Chang estava quente e nublada, tornando as condições mais suportáveis para os pilotos da classe rainha. Marc Marquez estava de volta à cena do seu sucesso no ano passado, e o campeão do mundo estava ansioso para conquistar a terra novamente, liderando as tabelas de tempos em mais de um segundo até cair seriamente na pista. Os rivais mais próximos nos 25 minutos seguintes ficaram oitavo décimos de segundo atrás, com alguns pilotos muito próximos nas tabelas de tempos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é EGBo0xwX0AA7-uW.jpg

Márquez mostrou um ritmo incomparável ao rodar em torno do 1: 31s durante toda a sessão e parecia estar no topo da tabela de tempos antes do empurrão final com a borracha macia, mas as coisas ficaram um pouco mais complicadas nos últimos cinco minutos. O homem da Honda sofreu um acidente assustador na curva 7, e demorou para voltar à caixa, sobrando muito pouco de sua moto.

Márquez comentou que a razão para o seu highside foi que, naquele curva, você normalmente não fecha o acelerador completamente. Mas, como se tratava de uma curva lenta, ele fechou completamente o acelerador e o freio a motor travou a roda traseira.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é EGAShyfXoAApMt9.jpg

As condições do circuito internacional de Chang exigem pneus Michelin extra duros, que precisam de aquecimento muito cuidadoso. Este foi um highside, mas não como o conhecemos. Este foi causado pelo freio a motor em combinação com um pneu traseiro parcialmente frio. 

Márquez teve, segundo o médico — Dr. Charte — que o avaliou, contusões sérias no dorso, perto da coluna, nas pernas e na região glútea. Está sentindo muita dor, mas não apresentou fraturas, conforme exame de ressonância magnética revelou. Após a queda Marc gritou consigo mesmo porque a dor o estava impedindo de caminhar direito em seu retorno para o box.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é EGBo0yTW4AASUvP.jpg

Enquanto o campeão do mundo cuidava de “suas feridas” , Maverick Viñales conquistou a coroa do FP1 com o seu 1:30 do fim de semana. O homem da Yamaha também mostrou um bom ritmo, mas não tão consistente quanto o do seu rival da Honda.

Fabio Quartararo também passou por Márquez na planilha de tempo, dois décimos mais lento que seu colega de fábrica e dois centésimos mais rápido que o primeiro ponto de referência do campeão mundial. Andrea Dovizioso e Jack Miller, pódios em Aragão, terminaram entre os cinco primeiros, a três décimos do líder. Valentino Rossi liderou a corrida no início da sessão, mas terminou sua manhã meio segundo mais lento que seu companheiro de equipe, à frente dos compatriotas Franco Morbidelli e Danilo Petrucci.

Joan Mir e Pecco Bagnaia completaram o top ten, com Alex Rins em 11º após uma sessão em que ele sofreu um problema técnico tardio. Pol Espargaró teve uma manhã agitada ao retornar de uma lesão, que comemorou com uma performance impressionante na curva 12, ficando na 13ª colocação, seu melhor tempo a um segundo do líder.

 

Abaixo a tabela de tempos do FP1:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fp1-1024x825.jpg

Quatro Yamahas entre os cinco primeiros; Márquez lidera em ritmo de corrida.

Fabio Quartararo liderou a segunda sessão de treinos livres na classe de MotoGP em Buriram. O piloto da Petronas Yamaha fez um tempo rápido em todos os setores do circuito. Quartararo venceu a disputa no final na tarde de sexta-feira para ir quase dois décimos de segundo mais rápido do que qualquer outro.

Mas não foi apenas FabioQ20 que brilhou nos treinos pela Yamaha. Maverick Viñales ficou em segundo pela fábrica Monster Energy Yamaha, um pouco à frente do companheiro de equipe de Quartararo, Franco Morbidelli. Valentino Rossi terminou a sessão em quinto, a apenas alguns centésimos mais lento que Jack Miller na Pramac Ducati. O australiano foi o único piloto a impedir uma varrida da Yamaha.

Marc Márquez terminou a sessão como sexto mais rápido, com uma notável demonstração de resiliência. O piloto da Repsol Honda se recuperou de sua queda muita acidentada no FP1, para marcar imediatamente um tempo impressionante em sua terceira volta. Como costuma acontecer na sexta-feira, Márquez não usou um pneu novo para acelerar o ritmo, preferindo se concentrar no ritmo da corrida.

Marc tem uma notável tolerância à dor. E um talento notável para escondê-la. Mas o fato de ele ter participado do FP2 e imediatamente ter sido rápido é fenomenal…

Aleix Espargaró fez uma volta impressionante e conquistou a sétima posição pela Aprilia RS-GP, terminando logo à frente de Andrea Dovizioso, da Ducati. A posição de Dovizioso desmente o seu ritmo. O italiano corre atrás de Marc Márquez em ritmo de corrida, logo à frente da armada da Yamaha. O tempo de Dovizioso sugere que ele não está encontrando a facilidade que gostaria para dar uma volta rápida com a GP19 em Buriram.

As duas Suzukis completaram os dez primeiros, com Joan Mir encerrando a sessão à frente do seu companheiro de equipe Alex Rins. Como todos melhoraram seu tempo no FP2, os dez primeiros chegaram provisoriamente ao Q2, o que pode ser importante se chover no sábado, como está previsto.

Abaixo a tabela de tempos do FP2: