Teste Ride BMW F 850 Adventure

475

Na medida Certa
No ano passado a BMW come√ßou a produzir e vender no Brasil a nova BMW F 850 GS Adventure, a vers√£o mais off road da trail alem√£.A moto √© totalmente nova, desde o motor, quadro monocoque e suspens√Ķes que na dianteira traz bengalas invertidas de 204 mm de curso e 219 mm na traseira que √© controlada eletronicamente com o sistema Dinamic ESA.¬†

O motor, que apesar de ter ganho 55 cilindradas (798 para 853), perdeu 5 cv em rela√ß√£o a anterior devido a legisla√ß√£o local. Enquanto na Alemanha a moto tem 95 cv, por aqui ela ficou com¬†‚Äúapenas‚ÄĚ 80 cv.

Particularmente tenho minhas d√ļvidas se de fato ela tem s√≥ a cavalaria anunciada pela f√°brica, pois o desempenho √© pra l√° de suficiente. Ela sobe de giros e ganha velocidade muito rapidamente. Numa puxada mais forte ela foi a 190 Km/hora e ainda tinha caf√© no bule.¬†

Segundo a BMW, seria necess√°rio desenvolver um sistema de escapamento exclusivo para o mercado local para reduzir as emiss√Ķes de ru√≠dos e isso encareceria o produto e por isso a marca preferiu alterar o mapeamento do motor para se adequar √†s normas.¬†

O novo motor tem um ronco muito bonito que logo de cara me fez lembrar a Super Ténéré 1200. A configuração é a mesma do anterior, um bicilindro paralelo mas agora com 270 graus de intervalo de ignição e é essa característica que faz com que o ronco seja mais encorpado.Logo de cara, ao ligar a moto ainda na concessionária, notei que esse motor, devido a configuração de 270 graus vibra um pouco.

Mas andando deu pra perceber claramente o bom trabalho dos alem√£es com a introdu√ß√£o de novos balanceiros que atenuam muito bem essas vibra√ß√Ķes, n√£o transmitindo-as em demasia aos ocupantes.O painel em TFT √© uma atra√ß√£o √† parte. Al√©m de muito bonito e muito completo, ele √© conectivo. O piloto pode parear seu celular, seu capacete e o da garupa, ouvir musica, fazer e receber liga√ß√Ķes e seguir trajetos.

Com o aplicativo BMW Motorrad Connect, voc√™ baixa os mapas e ficam gravadas v√°rias informa√ß√Ķes como rotas, por exemplo. O painel informa ainda a press√£o dos pneus, traz diversos avisos como n√≠vel de combust√≠vel baixo e te avisa at√© quando √© hora de dar uma parada pra descanso. Show.¬†Al√©m da moto perder alguns cavalos aqui no Brasil, ela ganhou peso.

Mas como o novo motor √© mais torcudo e atinge o seu torque m√°ximo em rota√ß√Ķes mais baixas(9,2 kgfm a 6.250 rpm), ele acaba atenuando o que poderia ser uma defici√™ncia.¬†A roda dianteira de 21 polegadas d√° uma √≥tima manobrabilidade e agilidade em caminhos mais dif√≠ceis.

Os pneus agora são sem camara em rodas com raios de fixação externa. Esta é a melhor solução pois tem a resistência dos raios com a segurança do pneu sem camara. Os freios também melhoraram: na frente temos dois discos de 305 mm e pinça flutuante de duplo pistão enquanto na traseira temos um disco de 265 mm com pistão simples  numa roda de 17 polegadas. 

A moto tem far√≥is em Led, manoplas aquecidas, luzes adicionais em Led, controle de tra√ß√£o din√Ęmico (DTC), ajuste din√Ęmico das suspens√Ķes, sistema de partida sem chave, luz de posi√ß√£o diurna, assistente de trocas de marchas¬†‚ÄúPro‚ÄĚ que √© o Quick Shifter (um show a parte), piloto autom√°tico (super pr√°tico), piscas em Led, suporte de malas laterais, enfim, √© s√≥ p√īr as malas e viajar.¬†

A minha inten√ß√£o era rodar uns 20 km com a moto mas s√≥¬†‚Äúconsegui” parar ap√≥s 108 km rodados de t√£o gostosa que √© andar nela. Esse modelo Adventure √© bem grande, ficou com o porte de uma 1200 e como toda moto grande e alta, no in√≠cio assusta um pouco. Mas basta colocar a moto em movimento e tudo muda. Na cidade ela se comporta como uma 250, de t√£o male√°vel.¬†Na estrada o conjunto rodas/novo quadro/suspens√Ķes se mostrou perfeito.

Ela faz curvas com naturalidade, tanto faz se são de alta ou média/baixa velocidade. Ela transmite tanta confiança que dá pra atacar no meio da curva ou corrigir eventual erro. Impressionante. Muito boa também é a posição de pilotagem. Com o banco alto fiquei com as pernas numa posição bastante relaxada, não muito curvadas. Já é sabido que em estradas sinuosas muitas big trail podem ser tocadas esportivamente oferecendo uma boa dose de adrenalina. E essa GS 850 é uma delas.

Andei basicamente na op√ß√£o¬†‚ÄúRoad‚ÄĚ. Al√©m dela, tem a op√ß√£o¬†‚ÄúEnduro Pro‚ÄĚ, que utilizei na estrada de terra com pedregulhos e ainda a op√ß√£o¬†‚ÄúRain‚ÄĚ(pra chuva) e¬†‚ÄúDynamic‚ÄĚ. Em cada um dos modos h√° uma regulagem padr√£o que pode ser customizada a gosto. O tanque com 23 litros d√° uma autonomia de aproximadamente 400 km. Excelente.¬†A moto √© bastante alta e mesmo pra mim, com 1,80m, fiquei s√≥ com a ponta dos p√©s no ch√£o mas ainda assim achei ela f√°cil de manobrar. Interessante isso.

Parece que ela tem o peso deslocado à frente e isso facilita. Pensando nos pilotos de estatura mais baixa, a BMW oferece 5 diferentes possibilidades de altura com bancos e/ou Kit de suspensão mais baixa, variando de 890 a 815 mm de altura do banco em relação ao solo. Resumindo, eu gostei muito da moto e virei fã. Ela mostra que não precisamos de uma 1200. Com esta 850 dá pra ir pra qualquer lugar do mundo com o mesmo conforto e autonomia de uma 1200 e com um bom custo/benefício.

A moto custa em torno de 60 mil reais na versão mais Top.Mas porque então existem as 1200? Bem, isto já uma outra historia que vai ser contada em outro capítulo!!

Agradecemos a concession√°ria Euro Import BMW Cascavel por ter nos cedido a motocicleta para este Test Rider.