Viñales: “Minha diferença para Quartararo? É porque ele larga à frente”.

200

“Sonho em vencer Marquez depois de uma luta difícil”
Fabio Quartararo

O que o jovem francês de 20 anos – Fabio Quartararo – está fazendo, especialmente na última parte do Campeonato do Mundo de MotoGP, onde já conquistou, mesmo estando ausente em três corridas, o título de o melhor novato do ano, é realmente fantástico. A façanha é quase única, eu diria, porque FabioQ20 tem a melhor performance entre os novatos desde 2013 quando Marc Márquez chegou à categoria rainha.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nnn-1-819x1024.jpg

Sua performance impressionante não passou despercebida para todos os observadores do campeonato nem, é claro, para Marc Márquez – o oito vezes campeão – que já o definiu como o grande adversário de 2020. É por isso que Marc não permite uma chance de vitória do francês, agindo como se estivesse marcando um poste.

É interessante comparar as fortunas de Quartararo e Pecco Bagnaia – o favorito nas apostas de melhor calouro. Em Sepang, Bagnaia era o novato fazendo todas as ondas, enquanto Quartararo definhava em campo. No Catar, os papéis foram invertidos, com Quartararo em terceiro e Bagnaia em décimo quinto, mais de um segundo atrás.

O desempenho de Quartararo superou todas as expectativas, mesmo as mais ousadas previsões das pessoas que o contrataram. Os chefes de equipe Wilco Zeelenberg e Johan Stigefelt sentiram que ele tinha potencial, e contrataram o francês depois que ficou claro que nem Jorge Lorenzo nem Dani Pedrosa estavam dispostos a competir por uma equipe satélite. “O que ele fez até agora é algo além da imaginação de todos, especialmente da equipe”, disse o gerente do Circuito de Sepang e o chefe da Petronas, Razlan Razali, em Barcelona.

O piloto da Petronas Yamaha SRT tem 163 pontos e é o sexto no campeonato, depois de ultrapassar Valentino Rossi na classificação. Ele está 6 pontos atrás de Danilo Petrucci, em quinto, e 13 pontos atrás de Alex Rins e Maverick Viñales, que estão empatados em pontos, embora Rins seja o terceiro porque tem mais vitórias.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 1571563861_665629_1571564784_noticia_normal_recorte1-1.jpg

É perfeitamente possível que Quartararo termine em terceiro no campeonato,  como o piloto mais rápido da Yamaha, à frente dos pilotos da Monster Energy Yamaha e de Alex Rins da Suzuki. Nesta segunda metade da temporada, Quartararo mostrou o tipo de consistência necessária para desafiar Marc Márquez, com quatro pódios em seis corridas. Ele tem um pódio a mais que Viñales e três a mais que Rins. Se Quartararo não tivesse cometido um erro em Silverstone e caído, ele poderia já estar brigando pelo terceiro lugar.

“Insisto, meu objetivo está mais do que realizado, e, se há outro plano, é continuar aspirando ou subindo ao pódio”, comentou ele.

Oportunidades de aprender

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 15715966132655-1-1024x681.jpg

E o Quartararo continua aprendendo em todas as corridas. Depois de liderar sobre Márquez no circuito de Misano e de Buriram, em Motegi ele teve a chance de seguir o piloto da Repsol Honda de perto e aprender algo a mais.

Mas ele não conseguiu acompanhar Marc de muito perto porque o espanhol simplesmente tinha o melhor ritmo, explicou Quartararo. “Na verdade, o ritmo de Marc foi mais rápido do que nós neste fim de semana, mas a corrida me permitiu realizar algumas novas linhas. Acho que economizar os pneus me ajudou muito”.

Usar essas linhas diferentes o ajudou a preservar mais o pneu, uma lição que ele poderá usar em outras pistas de corrida, disse Quartararo. “Na primeira curva, durante a qualificação e nos treinos, eu carregava muito mais na velocidade e, na corrida, na primeira curva depois da largada, comecei a fazer a mesma linha de Márquez. Acho que isso nos ajudou bastante a economizar os pneus. É verdade que a aceleração também com um pneu usado é mais difícil, então esse é um ponto importante a ser melhorado.”

“Enfim, foi uma corrida que aprendemos como administrar o pneu mesmo que no final tenhamos lutado. Conseguimos obter um bom resultado de qualquer maneira. Acho que aprendemos muito aqui”.

Maverick Viñales: “A Yamaha tem dificuldade em ultrapassar”.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 20191021_093843-1.jpg

Maverick Viñales cruzou a linha em quarto lugar, logo atrás de Andrea Dovizioso. O piloto da Monster Energy Yamaha ficou “encaixotado” no início da corrida e perdeu alguns lugares antes de se posicionar atrás de Andrea Dovizioso, Jack, Miller e Cal Crutchlow. “Passar é difícil para a Yamaha”, afirmou o espanhol, “e isso significa esperar para fazer as manobras”.

“O problema é que não posso ultrapassar” disse o espanhol depois da corrida. “Não pude ficar com os outros, porque na reta eles simplesmente se afastavam de mim. Tive que esperar o pneu deles desgastar. Como é difícil ultrapassar com esta moto, a chave é começar pelo menos em primeiro ou segundo.”

“É uma batalha perdida com a Ducati na reta”, disse Viñales. “Nossa moto está perdendo muito em velocidade máxima para poder ultrapassar. Temos que sair à frente da Ducati, porque, caso contrário, você estará perdido. Elas são mais rápidas em velocidade máxima e podem frear mais tarde. Nosso ponto forte é a velocidade em curva, mas elas também têm seus pontos fortes.”

-Viñales disse que não tem “pesadelos” com a Ducati. “Cabe à Yamaha melhorar. Eu dei o meu melhor, a equipe fez o seu trabalho no fim de semana e nós estávamos lá. Resta à Yamaha dar um salto nesse aspecto e continuar a melhorar.”

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 1571634570_550660_1571634762_noticia_normal-1024x576.jpg

“Se estivesse à frente nas primeiras voltas, acho que poderia estar com Fabio. Não acredito que estaria com Marc porque ele estava indo muito rápido, e nas últimas voltas ele teve um pouco mais de pneus do que os pilotos da Yamaha. Fabio fez uma corrida sensacional, e Dovi também. Eu estive com ele até o fim, e quando o ultrapassei, ele devolveu a ultrapassagem em dez metros.”

Quando perguntado sobre o que Quartararo faz que ele não faz, Maverick respondeu – “Se você olhar os tempos, verá que são semelhantes. Ficar à frente é o que lhe deu a vantagem hoje. O problema é quando você está atrás de outros pilotos. Primeiro com Crutchlow, eu estava rodando na casa dos 47s, e, assim que o ultrapassei, comecei a rodar nos 46.1. Como a nossa moto não facilita as ultrapassagens, é fundamental sair em primeiro ou segundo no máximo”.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 1571702623117.jpg

O fato de Quartararo estar saindo à frente de Viñales explica a diferença de performances? o francês liderou 24 sessões de treinos e qualificações em 2019 e tem 4 poles em seu nome, o dobro de Viñales. O francês começou na primeira fila 10 vezes, comparado com 7 de Viñales. Este fato associado à capacidade de Quartararo de largar bem ajudaram a colocá-lo em uma posição que evita ficar preso no trânsito. Viñales não conseguiu igualar o Quartararo neste quesito.

Meu objetivo é melhorar as primeiras voltas para o próximo ano. Esse é o objetivo principal, encerrou o espanhol…